O maior do (nosso) mundo, por Eric Luis

Real Madrid e Barcelona? Manchester e Liverpool? Corinthians e Palmeiras? Flamengo e Vasco? Não! Nenhum deles jamais superará para nós, conterrâneos estaduais, um Ba-Vi. É a nossa final de Copa, nosso ouro olímpico. Nossa maior realização e ou frustração. É preciso ter sangue e dendê nas veias para apoiar seu time com força redobra quando do outro lado das arquibancadas estão nossos maiores rivais. Rivais por 90 minutos. Depois disso, pais, irmãos, amigos. O Ba-Vi é para nós o maior por tudo isso. Porque nos une, mesmo separando. Não há dia mais feliz que um dia de Ba-Vi. Que esse domingo, do primeiro Ba-Vi decisivo do Campeonato Baiano de 2016, seja mais um dia de alegrias para o futebol baiano. E que independente do resultado, os gritos de “Bora Bahea” e “Nego” ecoem por todos os cantos mostrando que o maior do mundo é nosso.

bavi amigos

Vitória um pouco melhor x Bahia com a vantagem

As campanhas sem sustos no estadual colocam frente a frente Bahia e Vitória. O Rubro-Negro, dono da segunda melhor campanha, venceu o único Ba-Vi realizado na temporada e chega na decisão com confiança da torcida e a moral um pouco melhor. Com Marinho se destacando em um grupo que ainda tem a presença de Kieza, artilheiro do Bahia em 2015.

Por outro lado, o Bahia, sob desconfiança de sua torcida, tenta mostrar que o bom trabalho tático implementado por Doriva também pode significar boas atuações. Com a vantagem de jogar pelo empate no resultado agregado das duas partidas, o Bahia conta com o Brocador Hernane para sair do Barradão com uma vantagem ainda maior na busca pelo tri, feito que não acontece do lado tricolor desde o tri em 86-87-88. Neste domingo, no nosso maior do mundo tudo começa a se definir.

Eric Luis

Eric Luis Carvalho

É jornalista. Com passagens pela Tribuna da Bahia e GloboEsporte.com, participou da cobertura das Copas da Confederações e do Mundo.

Últimas Noticias