Senadores suspeitos de receberem propina de montadoras de veículos

A ministra do STF Carmem Lúcia determinou abertura de inquérito na Operação Zelotes para investigar o presidente do Senado, Renan Calheiros e o senador Romero Jucá, ambos do PMDB. A suspeita é que a dupla participava de um esquema de venda de emendas a medidas provisórias que atendia a interesses da indústria automotiva. A investigação começou a partir de um diário apreendido com um dos investigados na operação, o ex-auditor fiscal João Batista Gruginski, em que ele relata um encontro com outro investigado, o lobista Alexandre Paes dos Santos.

O ex-auditor, de acordo com o Jornal O Globo, no encontro ele teria ouvido de Alexandre que havia uma negociação em andamento para o pagamento de R$ 45 milhões em propina para senadores que apresentassem emendas favoráveis aos interesses de uma montadora de veículos em uma medida provisória. O senadores seriam Calheiros, Jucá e Gim Argello (PTB), preso pela Lava Jato. Jucá é o nome mais provável para o Ministério do Planejamento caso Michel Temer assuma a presidência da República.

Últimas Noticias