Baiana mantém cinturão do UFC após vencer adversária em decisão dividida

Em uma luta de 5 rounds com muito estudo e paciência, Amanda Nunes ganhou de Valentina Shevchenko no Rogers Place Arena, em Edmonton, no Canadá, no UFC 215. No final, os juízes deram a vitória para a baiana em decisão dividida (47-48, 48-47 e 48-47), o que deixou a adversária revoltada. A lutadora se mantém no topo da divisão peso-galo feminina do UFC, defendendo pela segunda vez o seu cinturão.

“Como eu disse antes, eu sabia tudo o que a Valentina traria essa noite. Eu fui à academia e me garanti que estaria afiada. Queria que ela estivesse cansada, não eu. Eu ia lutar até o final. Desculpem a todos os fãs por não ter lutado na última luta. Eu queria estar 100%. Tomei muitos antibióticos para estar aqui e lutar hoje pra vocês”, declarou Amanda.

“Não entendo por que a vitória foi para ela. Eu venci três rounds. Olhem para a cara dela. O nariz dela estava vermelho com os meus socos. Ela ainda é a campeã?”, questionou Valentina.

Amanda já tinha avisado no início da semana que viria diferente e que queria calar os críticos que afirmavam que ela não aguentaria o combate, se ele passasse do terceiro round. A vitória deste sábado foi a décima da “Leoa” na divisão peso-galo do UFC. Ela agora está invicta há seis combates – a sequência mais longa em atividade na divisão – e conquistou o feito contra uma das lutadoras mais técnicas da categoria.

Desde que assumiu o posto de campeã, contra Miesha Tate, em julho de 2016, Amanda não havia sido colocada à prova contra uma desafiante tão habilidosa como neste sábado. É bem verdade que ela aniquilou Ronda Rousey em 48 segundos na sua primeira defesa de título, mas a ex-judoca já não carregava a aura de invencibilidade que a deixou tanto tempo no topo do MMA feminino.

Confira as demais lutas do evento:

CARD PRINCIPAL
Amanda Nunes venceu Valentina Shevchenko por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47)
Rafael dos Anjos venceu Neil Magny por finalização aos 3m43s do R1
Henry Cejudo venceu Wilson Reis por nocaute aos 25s do R2
Ilir Latifi venceu Tyson Pedro por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27)
Jeremy Stephens venceu Gilbert Melendez por decisão unânime (30-26, 30-26 e 30-25)
CARD PRELIMINAR
Ketlen Vieira venceu Sara McMann por finalização aos 4m16s do R2
Sarah Moras venceu Ashlee Evans-Smith por finalização aos 2m51s do R1
Rick Glenn venceu Gavin Tucker por decisão unânime (29-27, 30-25 e 30-24)
Alex White venceu Mitch Clarke por nocaute técnico aos 4m36s do R2
Arjan Bhullar venceu Luis Henrique KLB por decisão unânime (triplo 29-28)
Kajan Johnson venceu Adriano Martins por nocaute aos 49s do R3