Nordeste de Amaralina: secretário de ACM Neto insinua que 4 mortos em tiroteios com a PM não eram bandidos

Em uma “carta aberta” denominada “O povo do Nordeste de Amaralina merece respeito”, publicada no Facebook neste sábado (23), o vereador licenciado e atual secretário de Cultura e Turismo de Salvador, Cláudio Tinoco (DEM), faz duras críticas a ação policial no Complexo do Nordeste de Amaralina, onde várias armas foram apreendidas e acusados de tráfico mortos em confronto com a Polícia Militar.

Tinoco teve 2.661 votos na 2ª zona eleitoral na última eleição e ganhou notoriedade na região após apoiar o carnaval local, além de atuar em comunidades carentes levando serviços públicos. Segundo ele, apesar não estar em Salvador, tomou “conhecimento que a ação do Estado está ocorrendo com excesso da força, com invasão de residências e agressão às pessoas, inclusive mulheres, crianças e idosos”.

Ainda de acordo com o secretário, “dizem que das pessoas mortas pela Polícia nos últimos dias, pelo menos, quatro não têm qualquer envolvimento com a criminalidade”.

“Esse mesmo Governo que responde pelas mortes no Cabula, fracassou com a estratégia de implantação das bases comunitárias. Apenas nessa região são três que nunca deram garantia de vida melhor para a população. Chegaram a anunciar há três anos, quando o Governador estava em campanha, obras do programa ‘Pacto pela Vida’, mas infelizmente nada saiu do papel e serviu apenas como promessa política”, criticou Tinoco.

Comando do Boqueirão

A região do Nordeste é controlada pela facção criminosa Comando do Boqueirão (CB), responsável por diversos homicídios na região Atlântico de Salvador. No dia 19 de setembro, policiais da Patamo (Companhia de Patrulhamento Tático Móvel) e da Rondesp foram deslocados para ocupar o bairro devido a ameaça de incêndios contra ônibus após um dos líderes do tráfico ser morto em confronto com a 40ª CIPM, responsável pelo patrulhamento no bairro. Outros quatro homens também trocaram tiros com a PM e morreram nos últimos dias. Onze suspeitos já foram presos, entre eles um que matou um sargento da PM, na Pituba, no início ano. Diversas armas de fabricações estrangeiras também foram apreendidas.

Em nota enviada ao Informe Baiano, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) disse que “equipes altamente qualificadas permanecem no local para a manutenção da rotina da população, que tem se manifestado de várias formas em apoio a presença mais intensa das polícias em todo o complexo. Através das redes sociais da SSP, do atendimento via 190 e Disque-Denúncia são inúmeros os comentários elogiando o trabalho”.

Ainda de acordo com o comunicado, “durante esses dias as ações sociais das Bases Comunitárias de Segurança seguiram em pleno funcionamento, com total frequência dos moradores, mostrando que a parceria entre a polícia e a comunidade continua firma e forte. O povo sabe que pode confiar na Segurança Pública e que o Governo do Estado não permitirá que o poder paralelo prevaleça sobre a lei, sendo mantidas as ações, sem recuar”.

Batalhão de Choque patrulha o Nordeste de Amaralina. Assista!

Relacionados