Oito tiros! Policial que matou homem em briga de trânsito em Luis Anselmo alega legítima defesa

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Elisnei Almeida de Andrade, de 50 anos, atingido por oito tiros na manhã de sábado (2), durante uma briga de trânsito na Rua Lívia Giffoni, no bairro de Luís Anselmo.

O autor dos disparos foi o soldado PM José Carlos Santana Júnior, 37, que se apresentou espontaneamente no DHPP, acompanhado do advogado, na segunda-feira (4). Interrogado pela delegada Milena Calmon, titular da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), José Carlos alegou legítima defesa e disse que foi ameaçado e agredido pela vítima com um facão.

De acordo com o soldado, Elisnei conduzia o veículo Pólo, de cor prata, placa KVT-3792, e o teria fechado no trânsito. Eles discutiram e o homem pegou o facão no porta-malas do carro e o golpeou. José Carlos se esquivou e o golpe atingiu sua motocicleta. Foi quando ele sacou a arma, uma pistola calibre 380, de propriedade particular, disparando contra a vítima.

Testemunhas e familiares da vítima também prestaram depoimento. Ao final do inquérito policial, será definido se o soldado vai responder por homicídio ou se agiu em legítima defesa. A arma de fogo utilizada foi apresentada no DHPP e encaminhada à perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT). O facão de Elisnei foi apreendido no local do crime e também será periciado.