Ricardo Chaves diz que Carnaval volta às origens com estímulo à pipoca

No último dia de folia, o Alavontê faz uma viagem musical no tempo no Campo Grande e mais uma vez arrasta fãs de outros carnavais. Desfilam no pranchão os músicos Ricardo Chaves, Magary Lord e Ramon Cruz. Para os integrantes do Alavontê, o Carnaval do Centro voltou com toda a força esse ano, local onde a história de cada músico que integra a banda teve início.

Ricardo Chaves, que é um dos padrinhos do Furdunço, reafirmou a importância do Carnaval para o povo. “O Carnaval é genuinamente popular. Durante um tempinho a festa se desvirtuou, mas o real da folia é isso que estamos fazendo aqui: a pipoca mandando na avenida, os artistas se identificando e se encontrando novamente com a raiz”, acrescentou.

O músico também agradeceu à Prefeitura pelo apoio para a realização de um Carnaval mais democrático. “A Prefeitura abraçou essa ideia. Nós somos parceiros desde o início com o Furdunço, há cinco anos.Todos os projetos que a gente faz são abraçados pela Prefeitura”.