Acusado de matar a mulher asfixiada deu nome falso aos policiais

Após ter dado um nome falso ao ser preso por policiais militares na cidade de Petrolina, Valdemir Ferreira dos Santos Souza, conhecido como Kinininho, foi levado a Delegacia de Homicídios (DH), de Juazeiro, para cumprimento de mandado de prisão preventiva por feminicídio.

Ele é acusado de matar sua companheira, Maria Aparecida Oliveira da Hora, após asfixiá-la, em julho de 2017. Maria foi encontrada com as mãos amarradas e a boca amordaçada no quarto do casal, na casa onde moravam, no Bairro Dom Thomaz, naquela cidade. O acusado deverá ser encaminhado para o Complexo Penitenciário de Juazeiro, onde permanecerá encarcerado à disposição do juiz.