Morar Melhor chega pela primeira vez em Fazenda Grande do Retiro

Ao som do forró que anuncia o período junino, dona Florentina Santos, de 65 anos, era só felicidade. “Se viessem aqui antes, iam ver que minha casa era uma calamidade. Sou viúva e o dinheiro que ganho é pouco, gasto muito com remédios. Agora, veja só como ela está linda. Graças a Deus e à Prefeitura”, salientou, radiante.

Dona Florentina é uma das 200 famílias que possuem residências em situação precária e que estão sendo reformadas no bairro de Fazenda Grande do Retiro, através do programa Morar Melhor. A ordem de serviço para a realização das obras foi efetivada pelo prefeito ACM Neto, em cerimônia realizada na noite desta quarta-feira (13), na Rua Diva Pimentel, e que contou também com a presença do vice-prefeito Bruno Reis, autoridades e comunidade.

“A gente não acreditava que um dia essa ação pudesse chegar aqui. Mas veio e reformou a casa da minha mãe. Fizeram tudo: reboco, pintura, porta, janela, telhado e até banheiro. É uma outra casa. Estamos felizes e a comunidade também”, pontuou Berenice Santos, 33 anos, filha de dona Florentina.

O prefeito pontuou que as reações de satisfação dos moradores são a maior recompensa que a gestão pode receber. “A maioria dos cidadãos têm dificuldades de colocar comida na mesa, imagine conseguir reformar a própria casa. É por isso que promovemos o Morar Melhor, para realizar essa transformação na vida das pessoas mais carentes. Somente aqui, está sendo investido R$1 milhão nesta ação”, disse ACM Neto.

Esta é a primeira vez que o programa chega à Fazenda Grande do Retiro e a 12ª localidade atendida em 2018 pela ação, que já alcança mais de 2 mil casas reformadas e/ou em reforma em cinco meses. Através do Morar Melhor, são realizadas reformas de até R$ 5 mil, que incluem serviços como pintura e reboco, troca de esquadrias (portas e janelas), instalações sanitárias (vaso e pia) e recuperação ou troca de telhado nos imóveis atendidos pelo programa.

As obras já começaram em Alto de Coutos, Castelo Branco, Mangueira (na Península Itapagipana), Sete de Abril, Boa Vista de São Caetano, Cosme de Farias, Fazenda Coutos III, Arenoso, Itinga, Daniel Lisboa e Rio Sena. Para a escolha das regiões beneficiadas, são levados em consideração critérios como a precariedade dos bairros, baseada em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e precariedade habitacional, com base na observação de campo, a maior predominância de domicílios com alvenaria sem revestimento, de pessoas abaixo da linha da pobreza e de mulheres chefes de família.

Funcionamento – Realizado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), o Morar Melhor tem como intenção resgatar a cidadania e a autoestima da população residente nas áreas contempladas. Promove, ainda, assistência técnica nas áreas de Arquitetura e Construção Civil e oferece moradia mais digna às pessoas.

Balanço – Desde 2015, o Morar Melhor já reformou casas em mais de 50 bairros da capital baiana e a meta é chegar à marca de 40 mil residências até o fim de 2020. Devido ao grande sucesso no quesito boas práticas em habitação, o programa recebeu o Selo do Mérito Especial no Fórum Nacional de Habitação e Interesse Social, em 2017. A honraria foi concedida pela Associação Brasileira de Cohabs e Agentes Públicos e pelo Fórum Nacional de Secretários de Habitação e Desenvolvimento Urbano.

Relacionados