Taxistas fazem carreata em protesto contra morte de colega em Salvador

Taxistas realizam uma carreata na tarde desta sexta-feira (10) e deixam o trânsito congestionado em Salvador, em protesto contra a morte de um colega de categoria, baleado durante um assalto no final de linha do bairro da Federação.
De acordo com informações da Superitendência Municipal de Trânsito (Transalvador), os manifestantes saíram, pouco depois das 16h, da frente do Shopping da Bahia, onde ocorreu a concentração, e seguem até à Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), na Piedade.
Segundo o órgão de trânsito, cerca de 70 táxis participam do ato. Por volta das 17h30, a carreata passava pela região da Arena Fonte Nova e provocava grande congestionamento. Antes, os taxistas também passaram pelas avenidas Bonocô e ACM, onde o tráfego também ficou travado.
Ainda de acordo com a Transalvador, o trânsito também está travado no centro da cidade, para onde segue a carreata dos taxistas, por causa da manifestação contra o presidente em exercício Michel Temer, que também ocorre nesta tarde. Segundo o órgão, todos os acessos ao Campo Grande estão congestionados. Os manifestantes saíram da praça do Campo Grande e segue em direção à Praça Castro Alves.
Crime
Um taxista de 65 anos morreu após ser baleado durante um assalto no final de linha do bairro da Federação, em Salvador, na noite de quinta-feira (9). De acordo com a polícia, a vítima foi atingida pelos disparos após reagir ao assalto. Após o crime, o carro em que o taxista estava bateu em uma residência.
O crime ocorreu por volta das 23h, na Rua Jardim Federação, próximo à uma igreja. Segundo a PM, o Departamento de Polícia Técnica (PDT) foi chamado pelos policiais para a remoção do corpo, após o local ser isolado.
De acordo com o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o caso foi registrado como latrocínio, roubo seguido de morte, e deve ser investigado pela 7ª Delegacia Territorial.

Fonte: G1

Últimas Noticias

Incerteza da economia recua em novembro pelo 2º mês consecutivo

O Indicador de Incerteza da Economia brasileira (IIE-BR), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 2 pontos na passagem...