Sarampo: saiba como evitar esta doença tão contagiosa quanto a gripe

O sarampo foi erradicado no Brasil em 2016, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) identificou que o país estava sem registro de casos do vírus há um ano. No Rio, não existia registro da doença contraída no próprio estado há 18 anos. As últimas ocorrências, vindas de fora da região fluminense, foram no ano de 2014. No entanto, nos últimos meses, o reaparecimento da doença em território nacional tem provocado alerta. No Amazonas e em Roraima já existe surto do sarampo, com cerca de 900 casos confirmados e duas mortes. A única saída para controlar o vírus é a imunização. Neste ano, a campanha nacional de vacinação contra a poliomielite e o sarampo será entre 6 e 31 de agosto, sendo o dia 18 de agosto o ‘Dia D’ de mobilização.

+ Rondônia confirma primeiro caso de sarampo desde 1999

PERGUNTAS

Quais são os sintomas da doença?

A doença, transmitida por vírus, provoca manchas vermelhas no corpo, febre alta, tosse, coriza, conjuntivite e pontos brancos na mucosa bucal.

O que fazer em casos de sintomas parecidos com o do sarampo?

É muito importante procurar uma unidade de saúde. Não se deve usar medicamentos por conta própria.

Qualquer pessoa pode pegar sarampo?

Sim. A doença é altamente contagiosa.

Como é feita a transmissão?

O sarampo é transmitido através do contato com gotículas do nariz, da boca ou da garganta da pessoa infectada, quando ela tosse, espirra e respira.

Quem vai viajar para fora do Brasil precisa estar com a vacina em dia?

Todos devem avaliar seu calendário vacinal, quem está com viagem para fora do país ou não.

Como se proteger?

A única maneira de evitar o sarampo é por meio de vacinação. As doses já fazem parte do calendário do Ministério da Saúde há muitos anos.

A vacina previne apenas o sarampo?

A Tríplice Viral também protege da caxumba e rubéola e está disponível a qualquer época do ano nos postos públicos de saúde dos municípios.

Quem deve ser vacinado?

Crianças com 12 meses de idade devem ser vacinadas em duas doses, uma três meses depois da outra. A cobertura vacinal contra o sarampo para crianças de um ano no estado é 95%. Adultos de até 49 anos que não tenham sido imunizados também devem procurar os postos de saúde.

Quem já tomou as duas doses deve se vacinar novamente?

Aqueles que tomaram duas doses da vacina não precisam tomar nova dose.

Quais são as contraindicações da vacina?

Grávidas não devem se vacinar, pessoas com alergia grave comprovada aos componentes da vacina ou com depressão importante do sistema imunológico também não.

E quem não lembra se foi vacinado?

Deve comparecer a um posto de saúde, onde poderá tomar a dose da vacina. Lembrando que o ideal é levar a caderneta.

Por que a imunização não é indicada para maiores de 49 anos?

Essa faixa tem grandes possibilidades de já ter contraído a doença, do ponto de vista epidemiológico.

 

Relacionados