Exercício pode combater vício em cocaína, diz estudo; veja por quê

De acordo com novo estudo da Universidade de Buffalo, nos Estados Unidos, praticar exercícios ajuda a prevenir recaídas em dependentes de cocaína.

A pesquisa descobriu que exercícios aeróbicos regulares, como a corrida e caminhada, por exemplo, podem diminuir o desejo por cocaína induzido pelo estresse.

Mas isso se as atividades forem realizadas pelo menos cinco vezes por semana. Porque assim, alteram as respostas comportamentais e fisiológicas relacionadas a emoções ruins, como o estresse.

Segundo a pesquisa, o exercício físico é capaz de alterar a parte do cérebro que está ligada a propriedades recompensadoras e que reforçam o uso de drogas como a cocaína.

Além disso, o exercício consegue reduzir os hormônios do estresse e elevar o humor. Assim, ajuda a aliviar a ansiedade e as emoções negativas associadas à abstinência.

E esse não é o primeiro estudo que já demonstrou que o exercício aeróbico é uma estratégia eficaz contra muitos problemas de saúde física.

Diversas análises já relacionaram a prática com a melhora de doenças cardíacas, diabetes, artrite e até problemas de saúde mental como depressão e ansiedade.

Dessa forma, como o vício em cocaína é caracterizado por ciclos de recuperação e recaída, com estresse e emoções negativas, o exercício se torna uma ferramenta de tratamento.

“Nossos resultados sugerem que o exercício aeróbico regular pode ser uma estratégia útil para a prevenção de recaídas. E assim, pode funcionar como parte de um amplo programa de tratamento para recuperação de usuários de cocaína”, diz Peter Thanos, um dos pesquisadores.

*runnersworld

Relacionados