Saiba como se inscrever no programa Idiomas sem Fronteiras

Ferramenta para levar o ensino de línguas estrangeiras ao ensino superior brasileiro, o programa Idiomas sem Fronteiras oferece formação a estudantes, técnicos administrativos e docentes de dezenas de universidades públicas do País. Criada em 2012, a pedido da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), por um grupo de especialistas em línguas estrangeiras, a iniciativa possibilita a realização de cursos, tanto presenciais quanto on-line, nos seguintes idiomas: alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e japonês, além de português como língua estrangeira.

Desenvolvimento de habilidades linguísticas da comunidade para fins acadêmicos é o foco do programa. Por conta disso, os cursos presenciais priorizam as aulas dos níveis intermediários e avançados: B1, B2, C1 e C2 do Quadro Europeu Comum de Referência (QECR). Apesar disso, cursos de níveis iniciantes (A1 e A2) também são ofertados em algumas universidades.

A conclusão de cada módulo pode variar entre um e quatro meses, já que a carga horária é de 16, 32, 48 ou 64 horas. De maneira geral, as aulas são ministradas por alunos de Letras do idioma em processo de residência docente. Eles recebem supervisão e orientação de especialistas da área e são selecionados por meio de editais.

Matrículas abertas

Neste momento, estão abertas as inscrições para o exame de proficiência TOEFL ITP e para o curso on-line de inglês My English Online (MEO). A próxima etapa de matrícula para aulas presenciais começa em 13 de agosto com a seguinte oferta: espanhol (475 vagas), francês (450 vagas), italiano (325 vagas), japonês (450 vagas) e português para estrangeiros (800 vagas).
Apenas com os seis calendários de inscrição já abertos neste ano, o Idiomas sem Fronteiras já disponibilizou mais de 100 mil vagas em 2018, de acordo com dados do MEC. A maior parte delas (86,7 mil), para aulas de inglês. A lista é composta por português como língua estrangeira (5,2 mil vagas), espanhol (3,4 mil), francês (3,1 mil vagas), italiano (1,5 mil vagas), japonês (925 vagas) e alemão (690 vagas).

Inscrições

Gratuitas, as inscrições são feitas pelo Sistema IsF Aluno. São dois calendários distintos: um apenas para as aulas de língua inglesa, com nove processos de inscrição no decorrer do ano – três ainda serão abertos -, e outro para os demais idiomas, com oito etapas de matrícula em 2018. Neste caso, faltam duas até o fim do ano. O anúncio das vagas em cada idioma são anunciadas em editais publicados anualmente.
Atualmente, 80 instituições de ensino superior públicas estão cadastradas no programa. Cada uma delas é responsável pela escolha dos idiomas e pela organização dos horários das aulas. Os candidatos podem se inscrever em apenas um curso por vez. Ou seja: o aluno interessado em frequentar, por exemplo, aulas de francês e espanhol, deverá escolher somente uma opção. Posteriormente, com a conclusão do curso, pode optar pelo outro idioma, desde que haja vagas na instituição de ensino em que o estudante estiver matriculado.

Nivelamento

Além das aulas, o Idiomas sem Fronteiras oferece os exames de nivelamento, para quem entrar no programa e proficiência, voltado para estudante do nível B2 em diante, que vão determinar o nível em que o aluno deve ser matriculado. Esses testes podem ser tanto gratuitos quanto subsidiados e são indispensáveis para a inscrição nos cursos do projeto.

Como forma de capacitar os profissionais, o projeto oferece residência a professores de língua estrangeira em formação inicial e continuada. Além disso, a iniciativa trabalha no desenvolvimento de proficiência linguística de estrangeiros em português do Brasil. Há também a participação de outros países no projeto, que oferecem, entre outras ações, cursos on-line e tutoria com profissionais estrangeiros, que atuam em parceria com os professores brasileiros.

Acesse as páginas do programa:

Alemão

Espanhol

Francês

Inglês

Italiano

Japonês

Relacionados