Confira oito dicas para uma alimentação saudável na infância

Bons hábitos desde os primeiros meses de vida são importantes para ajudar a criança a compreender a importância da alimentação saudável. E essa tarefa deve estar presente na vida dos pais, avós ou responsáveis desde os primeiros meses de vida. O ideal é que a família já cultive boas práticas alimentares para que a criança cresça em um ambiente saudável e consciente.

Dentre os problemas relacionados com a má alimentação e o consumo excessivo de alimentos ultra processados está a obesidade, que quando não controlada desde a infância é fator de risco para outras doenças crônicas que podem seguir até a vida adulta. Por isso, reunimos oito dicas para ajudar a introduzir bons hábitos alimentares nos pequenos.

1. Refeições nutritivas

O café da manhã, almoço, jantar e lanches intermediários – inclusive os escolares – devem ser ricos em nutrientes saudáveis e com pouca quantidade de açúcar adicionado – aquele inserido durante o processo industrial. Frutas, legumes, vegetais, folhas verdes escuras, leguminosas e grãos são exemplos do que pode estar presente no cardápio das crianças e adolescentes.

2. Dispensa saudável

Famílias que compram bolacha recheada, chocolate, salgadinhos, refrigerante e outros produtos industrializados com grande quantidade de gordura, sal e açúcar estão facilitando que suas crianças os consumam. Esses alimentos, quando em excesso, colaboram para a obesidade e, portanto, não são indicados para compor a rotina alimentar da criança.

3. Proteína

A proteína ajuda a dar saciedade, além de ser importante para o funcionamento de todos os órgãos. Para uma alimentação mais saudável, carnes magras, ovos e peixe são os mais recomendados por possuir baixo teor de gordura. Leguminosas, nozes e grãos também são fontes importantes de proteína.

4. Alimentos integrais

Cereais com alto teor de fibras e grãos integrais fornecem energia e saciedade. Arroz integral, cereais e aveia são bons exemplos e costumam agradar o paladar das crianças.

5. Menu colorido e criativo

Quanto mais variado forem os itens do prato, mais nutritiva será a refeição. Caprichar na oferta de legumes, verduras e frutas é uma maneira de despertar o apetite e oferecer os nutrientes necessários. Que tal preparar um pão de queijo e acrescentar uma xícara de espinafre cozido na massa?

6. Cardápio colaborativo

Incentivar os pequenos a participar da montagem das refeições pode fazer com que se sintam mais importantes e com vontade de provar suas criações. Além isso, o momento pode ser utilizado para falar sobre os alimentos, as vitaminas e suas funções.

7. Delícias alternativas

Para ajudar a conter a vontade de comer doce que tal oferecer versões diferentes, mas ao mesmo tempo atraentes para o paladar infantil? Picolés de iogurte, mel e frutas ou tigelas preparadas com mix de frutas congeladas, granola e frutas secas são bons exemplos de lanches saudáveis que despertam o apetite das crianças.

8. Refeições divertidas

Com criatividade é possível preparar sanduíches, frutas, biscoitos integrais ou bolos mais adequados à saúde da criança. Uma refeição que possa espelhar a imagem de um rosto, com olhos de ervilha, boca de tomate e nariz de cenoura, por exemplo, despertará mais a atenção e o apetite dos pequenos.

Relacionados