Vitória empata com o Grêmio e ver o rebaixamento cada vez mais perto.

O pulso ainda pulsa, mas muito fraquinho. Na tarde deste domingo (25), o Vitória empatou em 0x0 com o Grêmio, no Barrradão, e agora praticamente só um milagre salva o time da Série B. Se a Chapecoense empatar ou ganhar do Corinthians, em jogo que começou às 18h, o Leão estará rebaixado. Ainda que a Chape perca, um triunfo do Sport diante do São Paulo segunda-feira (26), no Morumbi, também rebaixa o Vitória.

E se nada disso acontecer, o Leão precisará vencer o Palmeiras na última rodada, dia 2 de dezembro, e torcer por outra derrota da Chape (contra o São Paulo) e no máximo empate do Sport (com o Santos). Achou pouco? Se tudo der certo, o Vitória precisará tirar a diferença de saldo para a Chapecoense, atualmente de nove gols (-17 a -26).

Apesar do caráter de jogo decisivo, o clima nas arquibancadas lembrava mais um amistoso ou de divisão de base. Sem a presença dos instrumentos das torcidas organizadas, alguns poucos torcedores se aventuravam em usar apenas a garganta para incentivar o time. O público pagante de 3.614 foi o menor do clube na competição.

Com a missão de manter o Vitória na Série A, João Burse preparou uma surpresa. Ele tirou Erick do time e iniciou com o garoto Luan, que não atuava desde o triunfo sobre o Sport, na 15ª rodada, em julho. Apesar do primeiro susto ter sido do time gremista, em saída errada de Lucas Ribeiro na defesa, o Leão começou o jogo indo para cima.

Explorando os erros do Grêmio, o Vitória começou a animar o torcedor. Luan fez boa jogada e foi derrubado por Ramiro quase na linha da grande área. Na cobrança, Rhayner bateu colocado e acertou a barreira.

Aos poucos, o Grêmio foi se encontrando no jogo e passou a pressionar o rubro-negro. Aos 12 minutos, Everton recebeu sozinho na área, bateu forte e João Gabriel salvou o Vitória. Um minuto depois, Jean Pyerre cobrou escanteio na área, Cícero desviou e acertou a trave.

Aos 24 minutos, Burse precisou fazer a primeira alteração. Benítez se machucou e deu lugar para Fabiano. O Vitória só voltou a pressionar aos 31 minutos, quando Lucas Fernandes fez boa jogada pela direita e tocou para Léo Ceará. O atacante bateu forte, para fora. Antes do fim do primeiro tempo o Leão ainda criou boa chance em jogada individual de Rhayner, que Léo Ceará mandou para fora.

Na segunda etapa, o Vitória voltou com mais uma mudança. Também machucado, Lucas Ribeiro saiu para a entrada de Bruno Bispo. E o Grêmio continuou pressionando. No erro de Aderllan, Jean Pyerre tentou achar André na área e Willian Farias conseguiu cortar. Quando a defesa do Vitória não conseguiu chegar, João Gabriel apareceu para salvar. Primeiro no chute de Everton, na pequena área. Depois no chute de Bruno Bispo contra a própria meta, na pequena área.

Para tentar uma reação, João Burse colocou Yago no lugar de Léo Gomes. Mas foi Léo Ceará quem quase abriu o placar em chute forte que Paulo Victor mandou para escanteio. O goleiro gremista voltou a aparecer aos 28. Dessa vez em chute de Yago.

O time gaúcho continuou pressionando. Após confusão na área, Jael rolou para Geromel, que chutou para fora. Já nos acréscimos, o Grêmio fez uma verdadeira blitz na defesa rubro-negra. O chute forte de Everton explodiu na trave de João Gabriel. Se entrasse, a agonia acabava ali.

Relacionados