A lenda! Casca grossa, Anderson Silva perde para ‘fã’, mas dá show no UFC 234

O maior lutador brasileiro do UFC de todos os tempos, Anderson Silva, não venceu, mas deu um show em seu retorno ao UFC, após dois anos afastado porque foi flagrado em exame antidoping.

Irreverente e em boa forma física, o atleta de 43 anos foi derrotado por decisão unânime da arbitragem pelo nigeriano Israel Adesanya, seu fã confesso e apontado como a versão mais jovem do “Spider”, tanto por sua qualidade quanto por seu carisma, na luta principal do UFC 234, na Arena Rod Laver, em Melbourne, na Austrália, ocorrido na madrugada deste domingo(10). Os dois ganharam o bônus pela melhor luta da noite: US$ 50 mil (R$ 185 mil) para cada um.

O brasileiro não lutava desde fevereiro de 2017, quando venceu Derek Brunson no UFC 208.

Os três rounds foram empolgantes e equilibrados. Influenciado pelo estilo “debochado” que marcou a carreira de Anderson Silva, Adesanya começou melhor, tentando encaixar golpes e desestabilizar o brasileiro com provocações. Anderson, porém, deu o troco na mesma moeda, distribuindo alguns golpes e sorrisos irônicos que levantaram o público.

Anderson, mesmo 14 anos mais velho que o adversário, conseguiu aplicar bons golpes, incluindo uma joelhada voadora. E mesmo com os gritos de sua equipe para que “levantasse a guarda”, começou a curtir o momento e provocar o adversário. No entanto, não conseguiu escapar dos golpes que, se não o derrubaram em nenhum momento, foram suficientes para que o nigeriano vencesse por decisão unânime.

No final da luta, Adesanya disse que lutar contra o ídolo Anderson era como “jogar basquete contra Michael Jordan”. Os dois também fizeram um grande gesto de esportividade e se abraçaram.

“Eu estou muito feliz. Quero agradecer a Deus por me dar mais uma chance de vir e fazer meu melhor. Amo meu trabalho. Sei que é duro, este cara é incrível, é forte. Mas este é meu coração, por isso continuo lutando”, discursou Anderson, que disse que pretende lutar novamente este ano, no UFC 327, na Arena da Baixada, em Curitiba, em maio.

O UFC 234 teria como luta principal a disputa do cinturão peso-médio entre Robert Whittaker, que defendia o título, e o americano Kelvin Gastelum. No entanto, Whittaker sofreu uma hérnia de abdômen no dia da luta e teve de ser hospitalizado. Com isso, Gastelum ficou com o cinturão, apesar de o UFC ainda não tê-lo oficializado como campeão.

Ultimas Noticias

Cinco formas de começar a valorizar a sua beleza individual

Muitas vezes cedemos às pressões da sociedade e queremos ser perfeitas. Sem rugas, sem barriga, sem gordurinha localizada, sem celulite... mas esquecemos que, primeiro,...

Morpará tem nova pavimentação em 30km da BA-160

Na manhã dessa terça-feira (22), o governador Rui Costa inaugurou obras de pavimentação em 30 quilômetros da BA-160, no trecho que liga Morpará a...

Senado aprova texto-base da reforma da Previdência em segundo turno

Após pouco mais de três horas de discussão, o Plenário do Senado aprovou o texto-base da reforma da Previdência em segundo turno. Às 19h22,...

MEC divulga horário de provas do Enem em cada estado

O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (22) orientações sobre o horário das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), será realizado nos...
Publicidade