Após morte de menina de 15 anos, família depreda hospital

Familiares e amigos da adolescente Sthefany Alves, de 15 anos, morta nesta terça-feira (19), em Barbalha (CE), depredaram portas e paredes do Hospital Maternidade São Lucas nesta quarta (20). A jovem morreu em decorrência de complicações pós-parto. O caso ocorreu enquanto o grupo seguia em cortejo para o sepultamento de Sthefany.

O parto da adolescente ocorreu no dia 7 de fevereiro. Familiares dizem que ela continuou internada após dar a luz por conta de um sangramento. O atentado de óbito diz que a morte foi registrada como “disfunção de múltiplos órgãos e choque séptico”.

“A gente tem suspeita (de negligência) porque deixaram ela com a placenta dentro, de perna aberta, não sei quantas horas, esperando outro médico. Deu 39 graus de febre. Foi medicada e deram alta, mas não providenciaram saber o que deu febre na menina, eles não fizeram isso”, afirmou Damiana Alves, mãe da adolescente.

Segundo o G1, o hospital disse em nota que vai apurar o ocorrido. “O Instituto Médico de Gestão Integrada (IMEGI) vem, por meio deste, esclarecer que preza pela ética, responsabilidade, respeito e valorização do ser humano em todos os seus atendimentos, por isso, abrirá uma sindicância médica para apurar o ocorrido no caso da adolescente S.A.D, de 15 anos, citada na matéria, que deu a luz no Hospital Maternidade São Lucas”.

Últimas Noticias

Feminicida é preso 12h após o crime na cidade de Laje

Um homem foi capturado, na noite de sexta-feira (22), por equipes da 4ª Companhia do 14º Batalhão de Polícia...