Novo empreendimento na orla garante R$2,8 milhões para a Prefeitura

A requalificação da orla da primeira capital do Brasil passa, além das obras públicas, pelo estímulo da Prefeitura a novos investimentos por parte iniciativa privada, com as devidas compensações à cidade. Essa é uma das filosofias do eixo Negócios do programa Salvador 360, com mais um resultado dessa estratégia apresentado na manhã nesta segunda-feira (13): o início da demolição do Salvador Praia Hotel, equipamento que estava fechado há dez anos na Avenida Oceânica, em Ondina, e que dará lugar a um novo empreendimento imobiliário que vai gerar 350 empregos diretos apenas na construção.

O alvará de demolição e a autorização para o empreendimento foram entregues no local pelo prefeito ACM Neto a Marcos e Gustavo Dubeux, sócios-representantes da empresa Moura Dubeux, responsável pelo projeto. Estiveram presentes também na ocasião o vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Bruno Reis; os secretários de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), Sérgio Guanabara, e de Cultura e Turismo (Secult), Cláudio Tinoco; demais gestores e autoridades municipais, convidados e imprensa.

O investimento será feito pela Moura Dubeux, responsável pelo projeto. As contrapartidas para a cidade somam R$2,8 milhões, sendo algumas exigidas com base no novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) e na nova Lei de Ordenamento do Uso do Solo (Louos), a exemplo da cobrança da outorga onerosa proveniente do aumento do potencial construtivo e pela área de construção.

O prefeito elencou os benefícios exigidos pela administração municipal para a instalação do novo empreendimento, ação que impactará positivamente toda a população. “Essa obra é um investimento privado de quase R$300 milhões e que, além da geração de empregos, vem acompanhando o investimento de requalificação da orla que a Prefeitura está fazendo. Será reformado todo o calçadão deste trecho de Ondina, entregue a Rua Roschield Moreira, que praticamente não é usada hoje, e ser feito todo um investimento de acesso à praia de forma a ter um novo espaço na cidade para pedestres e para quem gosta de curtir a orla de Salvador”.

O gestor também salientou outros aspectos positivos para a cidade com o novo investimento privado. “A possibilidade de tirar esse elefante branco que era o Salvador Praia Hotel e que compunha de uma maneira não tão agradável o cartão postal da orla. Agora, o local vai dar lugar a empreendimentos bonitos que, além da área residencial, também haverá a questão comercial, já que uma parte desses empreendimentos servirá para hotelaria e, portanto, reforçará o turismo da nossa capital”, afirmou ACM Neto.

Processo e melhorias – Por se tratar de um terreno de 12 mil metros quadrados na orla, os responsáveis pelo empreendimento terão que garantir uma cota de solidariedade de 5% da área construída, a ser doada em habitação de interesse social ou paga ao município no valor venal do terreno, para efeito de cálculo do IPTU. Além disso, a área onde o empreendimento será erguido passará por requalificação com recursos da Moura Dubeux, conforme exigência da Prefeitura.

A frente da construção terá passeio de cinco metros de largura e paisagismo. No local, serão implantados jardins com mais de 20 espécies de vegetais, incluindo árvores de pequeno, médio e grande porte. O passeio na beira-mar será revitalizado. A rua Roschild Moreira, que fica na lateral do antigo hotel, será alargada e ganhará piso compartilhado no mesmo nível do passeio, além de um mirante para apreciação do mar, jardins e academias de saúde ao ar livre.

O projeto de requalificação pública foi elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF). Assim como ele, o projeto de construção do novo prédio foi aprovado pela Comissão Normativa de Legislação Urbanística, composta por técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), tendo todo respaldo legal e ambiental.

De acordo com o diretor regional da Moura Dubeux, Fernando Amorim, a demolição do antigo Salvador Praia Hotel está previsto para ser concluído em quatro meses, e o novo empreendimento deverá ser entregue em três anos e meio. “É um investimento que já estamos desejando implantar aqui há algum tempo e conseguimos a aprovação após todo o rigor da Prefeitura. Mais de um terço do terreno será para uso público. As pessoas que vão passar por aqui vão poder usufruir o boulevard, além de ter melhor acesso ao mar. Um empreendimento como esse só contribui com a beleza e a harmonia do local, e não terá impacto para o Carnaval”, completou.

Impacto – Houve toda uma preocupação com a mitigação de impactos no trânsito da região. Por isso, os projetos foram analisados pela Comissão de Interferência no Trânsito, composta por técnicos da Secretaria de Mobilidade (Semob) e da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador).

Um estudo de impacto de vizinhança também foi realizado e o empreendimento será construído com itens sustentáveis, visando a adesão ao programa IPTU Verde, gerido pela Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis). Cerca de 30% do terreno de 12.000 m² será destinado à requalificação urbana e paisagística. No restante da área serão construídos dois condomínios que serão chamados de Beach Class Salvador e Undae Ocean – uma das três torres, inclusive, será formada por flats, que poderão ser alugados para moradia ou turismo.

Ultimas Noticias

Orquestra Afrosinfônica faz apresentação gratuita no Festival da Primavera

A Orquestra Afrosinfônica faz concerto aberto ao público no sábado, 28 de setembro, às 18h30, no Largo da Mariquita, no Rio Vermelho,...

Quatro morrem em acidente em Camaçari

Um acidente com três veículos na via conhecida como Estrada da Cetrel, em Camaçari, região metropolitana de Salvador, deixou quatro mortos e sete feridos...

Prefeitura de Simões Filho entrega obras em Mapele

O distrito de Mapele, localizado na cidade de Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador (RMS), há mais de 20 anos aguardava por intervenções de...

Na Boca do Rio, revólver e R$ 2,3 mil em cocaína...

Guarnições das Rondas Especiais (Rondesp) Atlântico capturaram Anderson do Nascimento Lima, 21 anos, com revólver e 2,3 mil reais em pinos com cocaína. O...
Publicidade