De quem é a paternidade? Lúcio Vieira Lima fala sobre o Aeroporto de Conquista

“Não importa quem seja o pai, o importante é que a criança esteja feliz. Quero aproveitar a audiência do Informe Baiano e parabenizar o povo de Vitoria de Conquista por essa conquista. Os méritos são do povo”, disse nesta quinta-feira (18/07), por telefone, o ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB).

O político e seu irmão, o ex-ministro Geddel, foram os responsáveis pelo avanço das obras no ano passado, segundo afirmou na época o prefeito do município, Herzem Gusmão. O aeroporto demorou 16 anos para ficar pronto.

“A obra estava amarrada e a gente desenrolou o nó junto com Temer e Moreira Franco”, relembrou Lucio.

Agora, deputados ligados aos governos federal e estadual disputam a paternidade do equipamento que leva o nome do cineasta baiano Glauber Rocha. Um vídeo, inclusive, divulgado pelo governador Rui Costa alfineta a União e diz que “quando filho é bonito, qualquer pai quer assumir”. Foram investidos mais de R$ 140 milhões nas obras.

“Qualquer um pode inaugurar: Bolsonaro, Rui Costa, enfim. Eu não faço nada esperando recompensa, pois isso é até contra as práticas cristãs. Não quero chamar para mim nenhuma glória, nenhuma paternidade. O povo não está mais preocupado com isso e eu sou contra ficar com esse negócio de paternidade. Eu fui eleito deputado e assim como Geddel, briguei muito por isso. Não fizemos mais que a nossa obrigação, pois o homem público é eleito para isso. Não houve favor nenhum”, afirmou o mdebista.

“Uma cidade do porte de Conquista merecia isso. Acho que, na verdade, demorou até demais para acontecer”, concluiu Lucio. Os voos começam a operar no equipamento a partir de 25 de julho.

Últimas Noticias

Como vai funcionar o vale-gás? Confira

A partir de dezembro, o governo federal pagará um vale-gás a famílias de baixa renda, para recompor a alta...