Prisco diz que movimento dos policiais não participa de nenhum ato de vandalismo

O deputado estadual soldado , coordenador geral da Aspra, negou que o movimento participa de qualquer ato de vandalismo praticado contra bens públicos ou privados, assim como crimes praticados durante movimento reivindicatório. Para o parlamentar, as acusações são infundadas e tem como objetivo colocar a população contra os PMs e BMs baianos.

“Nós tivemos o cuidado de orientar toda a diretoria da Aspra que permanecesse na assembleia durante a noite e madrugada, o que aconteceu. Não podem de forma absurda atribuir a ninguém aqui a violência sofrida na Bahia há anos”, reclamou.

“As facções criminosas dominam as comunidades. Na Bahia, o tráfico determina onde circulam as linhas de ônibus, fecham comércios. Na semana passada, quatro policiais foram baleados em serviço. O se cala e abafa estes fatos e quando voltam a acontecer em um movimento reivindicatório da categoria tentam jogar a conta nos trabalhadores da ”, disse , que reiterou as tentativas da categoria em negociar, há meses, inclusive fazendo o pedido por ofícios protocolados na Governadoria, Comando da PM, TJBA, MPBA e diversos outros órgãos públicos.

Em Simões Filho, PM persegue traficantes e encontra drogas enterradas

Traficantes usavam terreno, nos fundos de um condomínio, para armazenar entorpecentes, armas e munições. A 22ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Simões Filho) encontrou drogas e rádios comunicadores enterrados,...

Ceará e Bahia decidem o título da Copa do Nordeste 2020

A noite é de decisão na Copa do Nordeste, o maior torneio regional do país. Ceará e Bahia entram em campo hoje (4), às 21h30 (horário de...