Espetáculo da Lavagem do Bonfim encanta turistas que visitam Salvador

O sagrado e o profano mais uma vez se misturaram no tradicional cortejo da Lavagem do Bonfim, que conduziu uma multidão de pessoas, entre fiéis, festeiros, baianos e turistas, da Igreja da Conceição da Praia, no Comércio, à Colina Sagrada, em Salvador, na manhã desta quinta-feira (16/01).

A festa, uma das mais belas do ciclo de eventos da alta estação na Bahia, é uma tradição que se mantém desde o século XVIII. No cortejo se misturam manifestações artísticas, culturais e religiosas, com pessoas de várias crenças irmanadas pela fé. Outras são movidas pelo espírito de descontração, avançando por cada trecho do percurso entre cantorias e muita confraternização.

Para os turistas atraídos por esta singular manifestação da cultura popular baiana, o cortejo é um momento único. “Salvador tem uma energia maravilhosa e a energia que tem esta festa não dá para explicar”, disse Lila Andere, de Curitiba, que veio à Bahia pela primeira vez e pretende seguir até a Igreja do Bonfim.

No mesmo grupo de amigos, o paulista Emerson Matos destaca o jeito de viver do baiano como importante atrativo: “É muito bacana ver uma das manifestações tão bonitas de Salvador, estas expressões genuínas daqui. O ritual e a vida normal nesta cidade são a mesma coisa e isto eu acho lindo”.

Lis Barreto, de Porto Alegre, que acabou de chegar a Salvador com o marido Vinícius Giordani, para passar a lua de mel, também elogiou a Lavagem do Bonfim. “Este evento é único em todo o Brasil e na Bahia é onde se vê esta mistura bonita de religiões”.

O pensamento dos visitantes é compartilhado com o do secretário estadual de Turismo, Fausto Franco, que considera a Lavagem do Bonfim uma celebração de grande destaque no calendário de festas populares da Bahia.

“Tem a fé de baianos e turistas que andam esses oito quilômetros de forma tão emotiva. Todo mundo que vem retorna, prova de que a festa também é única. E essa mistura do sagrado e do profano, do catolicismo com o candomblé é uma mistura que só a Bahia sabe fazer. É uma festa de fato especial, não é à toa que está fazendo 275 anos e ela está se tornando cada dia mais forte, mais importante pra nós todos, baianos e turistas”, explicou durante o percurso.

Tradição – O ponto alto é a lavagem das escadarias e do adro da Igreja do Bonfim pelas baianas tipicamente vestidas, que conduzem jarros com água de cheiro durante o cortejo. O ritual é repetido desde os tempos da escravidão, como um preparativo para a festa do Senhor do Bonfim, comemorada no domingo (19).

O sincretismo religioso é a principal marca da Lavagem, que une adeptos da fé católica e do candomblé. O Senhor do Bonfim tem como correspondente na tradição religiosa afro-baiana o orixá Oxalá, daí o predomínio de roupas brancas usadas pelas pessoas que acompanham o cortejo e a lavagem.

Ultimas Noticias

Chuvas em Minas Gerais já fizeram 14 mortos

Os fortes temporais que atingem o estado de Minas Gerais já fizeram 14 mortes, segundo a Defesa Civil do estado. Dezesseis pessoas estão desaparecidas...

Polícia derruba QG do tráfico em Araçás e um é morto

Procurado por diversos delitos, um criminoso foi localizado por equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE) Nordeste, em uma casa que utilizava como...

Reynaldo Gianecchini de sunga rosa na canoa e na piscina; confira

De férias em São Miguel dos Milagres, no estado de Alagoas, o ator Reynaldo Gianecchini arrancou elogios dos internautas nesta sexta-feira (24/01). Ele postou...

Justiça Federal determina suspensão dos resultados do SISU

A Justiça Federal de São Paulo determinou a suspensão da divulgação dos resultados do Sistema Integrado de Seleção Unificada (SISU) até que o governo...