Demolição de casarão no Comércio será iniciada neste sábado (25)

Foto: Bruno Concha

Equipes da Prefeitura seguem trabalhando na demolição de imóveis, localizados na Travessa Isabel Souto, em Narandiba, onde um casarão desabou, na tarde de ontem (23). Os técnicos concluíram o serviço na primeira edificação, mas foi necessário montar uma operação especial, que segue em andamento, para colocar no chão o segundo imóvel e o vão de um terceiro, também condenado por apresentar riscos de desabamento. 

Os trabalhos, que só devem ser concluídos neste domingo (26), são realizados por uma força-tarefa envolvendo membros do Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil (SMPDC): Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), Defesa Civil (Codesal), Secretaria Municipal de Promoção Social de Combate à Pobreza (Sempre), Prefeituras-Bairro, Limpurb, Guarda Municipal, Transalvador e Secretaria de Manutenção (Seman).  

De acordo com engenheiro da Defesa Civil Antônio Figueiredo, que acompanha a operação, algumas medidas de segurança precisaram ser adotadas para que a demolição não atingisse imóveis próximos. “Trabalhar no primeiro foi fácil e rápido. No entanto, a segunda edificação fica muito próxima a outras residências. Por isso, temos que atuar com bastante cautela. Temos operários na gaiola realizando parte da demolição de forma manual, com todo cuidado”, explicou. Segundo o técnico, o vão da terceira construção, que também será demolido, terá um grau de dificuldade menor. “Essa outra será mais simples. A finalização de todo serviço, com terraplanagem e reconstrução do terreno, só mesmo no domingo”, reforçou.  

Neste sábado (25), a Prefeitura inicia o trabalho no casarão nº20, localizado entre as ruas Conselheiro Dantas, Ourives e Miguel Calmon, no Comércio, que também foi condenado pela Defesa Civil, após suspeita de que parte da fachada ameaça desabar. O local segue isolado desde a quarta-feira (22). O casarão desocupado e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) já havia sofrido pequenos desabamentos por conta de um incêndio e ficou ainda mais prejudicado depois das chuvas fortes que caíram sobre a capital.

Em nota, o Iphan afirmou que realizou uma vistoria em conjunto com a Defesa Civil foi verificado que houve desabamento de estruturas internas do prédio, com possibilidade de queda de elementos da fachada. Diante do parecer técnico, o instituto autorizou a demolição do imóvel.

Ocorrências – Até o final da tarde desta sexta-feira (24), a Codesal registrou 190 solicitações. Foram oito imóveis alagados, 71 ameaças de desabamento, quatro ameaças de desabamento de muros, 17 ameaças de deslizamento, quatro árvores ameaçando cair, oito avaliações de área, 30 avaliações de imóveis alagados, um desabamento de imóvel, um desabamento parcial, 12 deslizamentos de terra, 26 destelhamentos, sete infiltrações e uma pista rompida. Do primeiro dia de janeiro até hoje, a Defesa Civil registrou 499 ameaças de desabamento, 39 desmoronamentos parciais e 15 imóveis que ruíram totalmente.

O órgão ressalta que atende as demandas da população para realizar vistorias em imóveis com risco estrutural em situações de desabamento, desmoronamento parcial ou ameaças de desabamento. A Defesa Civil orienta atenção aos alertas emitidos pelo órgão, seguindo suas orientações. 

No caso de o técnico constatar a necessidade de demolição, elas são solicitadas à Sedur. Em geral, essas construções são feitas de forma irregular, sem acompanhamento de técnico credenciado. Em caso de emergência, a população deve ligar para 199. A Codesal mantém plantão 24 horas. A previsão do tempo para o final de semana é de céu nublado a parcialmente nublado com possibilidade de chuvas isoladas. A informação é do Centro de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil de Salvador (Cemadec).  

Últimas Noticias