Alan Sanches defende que profissionais da saúde com mais de 60 anos saiam da linha de frente de combate ao coronavírus

O deputado estadual Alan Sanches (Democratas) defendeu nesta quinta-feira (7) que os profissionais da área da saúde com mais de 60 anos e com comorbidades saiam da linha de frente de combate ao coronavírus. O parlamentar acredita que, pelo fato de estes trabalhadores integrarem o grupo de risco da Covid-19, eles deveriam ser realocados pelo governo do estado para atividades que reduzam o risco de contaminação, a exemplo da área administrativa ou de apoio.

O assunto, inclusive, foi levado à Justiça pelo Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed), que pede a saída da linha de frente de atuação dos profissionais da saúde com mais de 60 anos e com comorbidades. Sanches lembra que a medida, inclusive, já foi adotada pelo governo para os trabalhadores das demais áreas do estado.

“Estes profissionais com mais de 60 anos e com comorbidades podem desempenhar inúmeras funções, como nos processos administrativos realizados, na montagem dos novos leitos de UTI. Ninguém está pedindo para estes trabalhadores ficarem em casa, o que defendemos é que eles saiam da linha de frente, das urgências, dos ambulatórios. Essa situação é uma temeridade e expõe a vida desses profissionais, que estão no grupo de risco”, afirmou o parlamentar.

Sanches lembra, ainda, que pesquisa recente divulgada pelo Comitê Gestor de Crise do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) aponta que 88 profissionais de enfermagem em decorrência de complicações da Covid-19 no Brasil. O número é o dobro do registrado por Itália e Espanha, que tiveram, juntos, 39 mortes de enfermeiros.

“Lembrando que Itália e Espanha foram nações que sofreram muito com o coronavírus. Então, precisamos ter maior atenção com os profissionais de saúde. Estamos lidando com uma doença nova, e ainda estamos aprendendo sobre ela. Então, precisamos tratar os profissionais da saúde da mesma forma que os demais”, frisou.

Últimas Noticias