Advogada afirma que ‘Boca Mole’ não é foragido e tinha bom comportamento

A advogada Rebeca Matos, que representa Washington David Santos da Silva, 34 anos, o ‘Boca Mole’, apontado como chefão da facção criminosa Tropa do Ajeita, falou com o Informe Baiano na noite de quinta-feira (21/05). O homem foi solto após uma ação da defesa que conseguiu uma decisão judicial da Comarca de Lauro de Freitas para que o mesmo cumpra o restante da pena em liberdade condicional. Ele estava no Conjunto Penal de Lauro de Freitas.

A criminalista negou que o homem responde por 60 homicídios.

“Ele tem um processo na vara de combate a organização criminosa, onde foi concedida a revogação da prisão preventiva, um crime de roubo e tem uma execução penal que lhe foi concedido o Livramento Condicional por ter bom comportamento (elemento subjetivo exigido) e tempo de cumprimento de pena adequando (elemento objetivo)”, pontuou.

“Nos autos da execução penal do mesmo não há nenhuma decisão revogando o Livramento Condicional do mesmo, bem como não há nenhuma decretação de prisão preventiva nos processos em curso, o que comprova que o mesmo não é e nem pode ser considerado foragido”, acrescenta Matos.

“A defesa ainda informa que a suposta falta de sinal da tornozeleira eletrônica não pode ser elemento exclusivo para que uma pessoa seja considerada foragida, seria necessário uma decisão judicial devidamente fundamentada pelo juiz que condicionou o uso do equipamento, o que não ocorreu. Dessa forma, a defesa reafirma que Washington David NÃO É FORAGIDO DA JUSTIÇA, e não autoriza a divulgação da sua imagem, por não ser procurado pela justiça”, finaliza a advogada Rebeca Matos.

No mesmo dia da soltura, criminosos que atuam em vários bairros de Salvador comemoram a saída do líder.

Fogos no Uruguai e Fazenda Grande do Retiro em comemoração a saída de ‘Boca Mole’

Últimas Noticias