Jaguaripe: Dr. Fábio recebe apoio de Fabio Primo e aposta na renovação

Pré-candidato à prefeitura de Jaguaripe, no recôncavo baiano, Dr. Fábio (PCdoB) vai representar o grupo de oposição ao atual gestor nas eleições desse ano, que acontece em 15 de novembro. Nesta sexta-feira (14/08), um encontro selou o apoio do presidente do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, Fábio Primo, que é filho da terra, ao médico.

Durante a conversa, Primo lembrou que “Jaguaripe tem um potencial turístico e na agricultura familiar, por exemplo, absurdos, mas isso não é explorado devido a incompetência administrativa e política dos seus gestores”.

“É preciso colocar em prática um plano de governo e ter uma articulação eficaz junto ao Congresso Nacional e aos governos federal e estadual. Se isso não acontecer, nosso povo vai continuar sofrendo e a cidade com um índice absurdo de desemprego”, pontuou Primo.

“É unanimidade em nosso grupo que essa realidade precisa mudar e por esse motivo, estou reunindo pessoas comprometidas para desenvolver o nosso município. Jaguaripe não merece tanto descaso. Observe, por exemplo, que as contas da atual gestão, referentes a 2018, foram aprovadas com ressalvas pelo TCM na última quinta-feira (13/08). E isso aconteceu porque? Omissão de documentos, ausência de documentação e ausência de notas explicativas. É uma situação suspeita e isso é inaceitável”, criticou Dr. Fábio.

“Nós estamos vendo que há um apelo de mudança do povo e com isso, buscamos a renovação. O prefeito atual não vai para eleição devido a sua grande rejeição popular. E aí colocou um ex-prefeito, o Arandas, para ser o candidato dele. E é também um nome com grande rejeição”, concluiu Dr. Fábio.

Nos bastidores, circula a informação que uma pesquisa de intenção de votos deve ser realizada em Jaguaripe esse mês pelo Instituto Séculos.

TCM aplica multa no prefeito de Jaguaripe

O Tribunal de Contas dos Municípios aprovou com ressalvas, em sua sessão plenária realizada por meio eletrônico, na última quinta-feira (13/08), as contas do município de Jaguaripe, de responsabilidade do prefeito Hunaldo Simões Costa, relativas ao exercício de 2018. O relator do parecer, conselheiro José Alfredo Rocha Dias, no entanto, aplicou uma multa no valor de R$15 mil ao gestor pelas irregularidades apuradas durante a análise das contas.

O relatório técnico enumerou diversas ressalvas, entre as quais, omissão de documentos quando da disponibilização pública, pelo e-TCM; ausência de documentação probatória referente aos lançamentos levados à conta “Ajustes de Exercícios Anteriores”; tímida cobrança da Dívida Ativa; e ausência de Notas Explicativas.

Jaguaripe arrecadou R$61.161.208,00 e realizou despesas de R$62.084.344,39, demonstrando um déficit orçamentário na execução do orçamento de R$923.136,39. A despesa total com pessoal correspondeu a 50,63% da receita corrente líquida, respeitando o percentual de 54% previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Em relação às obrigações constitucionais, a prefeitura aplicou 27,87% da receita resultante de impostos na manutenção e desenvolvimento do ensino municipal, superando o mínimo exigido de 25%. E investiu 19,68% dos recursos em ações e serviços de saúde, também atendendo ao percentual mínimo de 15%. Em relação aos recursos do Fundeb, foi aplicado no pagamento da remuneração dos profissionais do magistério o valor que corresponde a 72,56%, cumprindo o mínimo exigido de 60%. Cabe recurso da decisão.

Últimas Noticias