Salvador: iniciativa privada investe R$ 30 milhões na cidade em dois anos

Obras são captadas pela Prefeitura como contrapartidas em várias localidades

Salvador se transformou num grande canteiro de obras, com execução de projetos que proporcionaram mais infraestrutura e desenvolvimento urbano. Os investimentos, contudo, nem sempre têm como fonte recursos do erário municipal. Só entre 2019 em, a Prefeitura captou mais de R$ 30 milhões em contrapartidas junto à iniciativa privada para realização de intervenções que hoje se transformam em realidade e trazem mais qualidade de vida para a população. 

Apenas nos últimos dias, houve a entrega, via parceria com o setor privado, da requalificação do Jardim Brasil e do Corredor da Vitória, bem como foi autorizado o início das obras de revitalização da Rua Estácio Gonzaga, no Horto Florestal. Nas duas primeiras localidades, as intervenções foram custeadas pelo condomínio Mansão Wildberger, na Vitória, que destinou R$5 milhões como contrapartida pela construção de um píer.  

As ações no Jardim Brasil foram realizadas no trecho de 2,5 km. O projeto englobou pavimentação com piso intertravado, passeio em concreto lavado vermelho, urbanização, iluminação e paisagismo. Além disso, os trabalhos abrangeram requalificação asfáltica nas ruas Belo Horizonte, Belém do Pará, Aracaju e Oscar Carrascosa. 

No Corredor da Vitória, os serviços ocorrem no trecho de 1.2 km da Avenida Sete de Setembro, ligando os bairros do Campo Grande, Graça e Barra. Englobam a ampliação de passeios e implantação de ciclovia compartilhada, permitindo que as pessoas pedalem ou caminhem com mais facilidade pela região. 

Horto – Até o final do ano, a Rua Estácio Gonzaga, no Horto, ganhará uma praça e piso intertravado compartilhado, além de receber serviços de drenagem e pavimentação asfáltica. A primeira fase das intervenções conta com investimento de R$ 600 mil. Os recursos foram viabilizados por meio de um Termo de Acordo e Compromisso (TAC) firmado entre a Prefeitura e a Monvert Empreendimento Imobiliário.

Intervenções viárias – Outras intervenções, frutos de parceria com a iniciativa privada, trouxeram benefícios para a área de mobilidade. É o caso da construção de uma via marginal na BR-324, inaugurada em novembro do ano passado, como acesso aos bairros de Pirajá, Campinas de Pirajá e Marechal Rondon. A obra teve investimento privado de R$ 10 milhões, empregados pela construtora Andrade Mendonça.

“Construímos um empreendimento grande na região, mas havia um ponto na rodovia que estava com ponto crítico de retenção no tráfego, próximo à entrada de Pirajá. Nesses oito anos de parceria com Prefeitura, tem sido prazeroso trabalharmos em via de mão dupla, o que na prática beneficia toda a cidade”, destaca o presidente da empresa, Antônio Andrade.

Também em novembro do ano passado, foi construída duas passagens para tráfego de veículos no Caminho das Árvores: uma ligando a Rua Alceu Amoroso Lima à Alameda das Espatódeas e outra entre a Rua Frederico Simões até a Av. Tancredo Neves, nas imediações do Hospital Sarah. O projeto foi elaborado pela Transalvador, após contrapartida do Salvador Shopping de aproximadamente R$1,2 milhões.  

Estrada das Barreiras – A Estrada das Pedreiras, que fica entre os bairros de Cassange e Nova Esperança, está sendo completamente pavimentada e ampliada. Os trabalhos acontecem em 3,9km de via e facilitará o deslocamento dos moradores das imediações, que não precisarão mais pagar o pedágio na região do CIA-Aeroporto para acessar essas localidades.

Para a obra, a Prefeitura investiu R$ 4,2 milhões de recursos próprios, mas iniciativa também conta com a parceria das pedreiras Aratu e Carangi, além da Fabrick Concretos, que destinaram R$ 1,2 milhão.

Nova ACM – Mas a captação de recursos privados para realização de obras como contrapartida começou a acontecer antes mesmo de 2019. Em 2017, a Avenida ACM,  uma das principais bases de tráfego de Salvador, também passou por intervenções fruto de parceria entre a Prefeitura e a Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros), como contrapartida pelo impacto causado pela construção da sede da estatal no Itaigara.

A medida contou com investimento total de R$36 milhões, alcançando aproximadamente 3km de extensão da avenida e promovendo melhorias viárias entre o Parque da Cidade, no Itaigara, e o Posto Namorados, na Pituba. E mais: a região ganhou  área de lazer e convivência, ciclovia, paisagismo e iluminação em LED.

Décimo quinto integrante de facção é localizado pela PM

O décimo quinto integrante de uma facção que atua no Nordeste de Amaralina foi capturado, na tarde deste sábado (5), no bairro de Engenho Velho da Federação,...

Com pouca chuva, safra recorde já tem perdas

As chuvas irregulares e até 50% abaixo da média desde agosto já causaram a perda de 7,3 milhões de toneladas de grãos em todo o País na...