Salvador deve receber 400 mil turistas no Festival da Virada, comemora Cláudio Tinoco

Turistas começam a chegar Salvador conta, atualmente, com 40 mil leitos distribuídos em hotéis, motéis, hostels, albergues e pousadas. Esses bons números devem se estender durante todo o verão, oscilando entre 15% e 20%, até fevereiro, quando voltam a atingir o pico, devido aos visitantes que chegam para a folia, quando a expectativa de ocupação terá crescido em torno de 22%. “O trabalho de reconstrução da cidade proporcionado pela Prefeitura e as ações de promoção do ‘Produto Salvador’ fora da capital baiana foram fundamentais para a retomada do fluxo turístico. Por conta disso, dos anúncios antecipados da estrutura e grade das festas, o setor está bastante otimista para a alta estação. A parceria com a Prefeitura só faz bem ao setor hoteleiro, já que todos ganham”, afirma o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), Glicério Lemos. Salvador fecha o ano com um aumento de mais de 9% na taxa de ocupação hoteleira, se comparado a 2016. Este crescimento ocorre desde o início do ano, quando a Secult passou a contabilizar, mês a mês, o fluxo de turistas que se destinam à cidade. “Isso ajudou a estancar a curva de queda apresentada nos últimos três anos, ampliando a quantidade de visitantes em Salvador, resultando em uma taxa de ocupação 9% maior que no ano anterior”, diz o titular da Secult, Cláudio Tinoco. E a aposta do trade é baseada justamente neste ímpeto das pessoas conhecerem ou retornarem à cidade durante o verão. Por conta disso, a Secult, em parceria com os atores do turismo soteropolitano, estima que entre dezembro e fevereiro, Salvador deve receber 2,5 milhões de turistas, que injetarão, aproximadamente, R$ 3,9 bilhões na economia da cidade, apenas no primeiro trimestre de 2018. Esse montante acarretará num incremento de 4,3% em relação ao mesmo período de 2016, para os setores de entretenimento e lazer; e hotelaria, turismo e alimentação. A expectativa de ocupação hoteleira para a noite da virada é de 100% nos hotéis do entorno da festa, que deve levar em torno de 700 mil pessoas à orla da capital somente na noite que antecede 2018. Isso tudo para aproveitar as 70 horas de música apresentadas por 29 atrações. Do total de visitantes esperados para o verão 2017/2018, 85% corresponde à demanda interna, e os 15% restantes serão preenchidos pela chegada de estrangeiros. Dos brasileiros, 57% devem vir do interior da Bahia e 43% de outros estados, com destaque para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco e Sergipe. Dos turistas vindos de fora do país, a maioria vem da Argentina, Alemanha, EUA, França e Chile. Casada e apaixonada por Salvador, a engenheira civil paulistana Eliana Zacarias, 59 anos, passará dez dias na cidade. “Decidimos passar o Réveillon em Salvador porque queríamos um local agradável e que não fosse tão longe de casa. Além disso, a relação custo-benefício foi bem pensada, pois Salvador mantém bons preços em relação a outras cidades nordestinas. Aproveitamos tudo isso para incluí-la em nosso roteiro. Esta é a primeira vez que estamos juntos, como turistas, na capital baiana. Antes, eu e meu marido estivemos aqui inúmeras vezes, mas sempre a trabalho, chegando aqui e seguindo direto para a Ford, em Camaçari, sem permanecer um dia sequer na cidade. No mais, é uma cidade histórica, um lugar que diz muito da história do Brasil, tradicional, com boas praias, boas comidas e lugares interessantes para a festa da virada, com alegria, dança, música, tudo bem brasileiro”. Ainda tentando entender o cronograma da festa em Salvador, o engenheiro argentino Roberto Massiotra, 59, recém-chegado a Salvador, não tinha local definido para passar a festa. Um tempo depois de deixar a bagagem no quarto procurou a equipe da Prefeitura para saber a programação e local do Festival da Virada. “Eu e minha esposa escolhemos Salvador para este Réveillon, pois já havíamos estado na cidade há dez anos, e queríamos trocar o frio desta época do ano na Argentina para o calor do Brasil, além da ótima recordação que temos de Salvador. Então, vamos aproveitar a festa que vocês fazem na praia. Esperamos que seja diferente de tudo que conhecemos e que nos divirta bastante”, conta Massiotra. Veja também: Salvador vai contar com esquema especial de serviços para maior Réveillon do Brasil]]>

Ultimas Noticias

FCM oferece cursos gratuitos para jovens em parceria com o Senai

Os centros municipais de Convivência Socioassistencial, que são geridos pela Fundação Cidade Mãe (FCM) e localizados nos bairros de Canabrava, Engenho Velho de Brotas...

Consórcio do Nordeste lança edital para compras coletivas de saúde

O extrato do primeiro edital de compras coletivas do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste será publicado nesta terça-feira (17), no Diário Oficial...

Agricultura familiar marca presença em encontro internacional Brasil-Alemanha

A agricultura familiar da Bahia está presente na 37ª edição do Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA), o mais importante evento focado nas relações entre os...

Brasileiras sofrem primeira derrota na Copa do Mundo de Vôlei

ASeleção feminina amargou nesta manhã seu primeiro revés, em jogo pela terceira rodada Copa do Mundo de Vôlei, na cidade de Hamamatsu, no Japão....
Publicidade