Pente-fino do INSS chama 179 mil segurados para nova perícia médica; confira a lista

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) convocou nesta sexta-feira, dia 20, 178.933 segurados para fazerem revisões de seus benefícios por incapacidade. Trata-se de mais uma etapa do pente-fino do órgão, que tem convocado para novas perícias médicas aqueles com mais de 60 anos de idade e que estão há mais de dois anos sem passar por uma reavaliação médica do instituto. Essas pessoas terão até 13 de agosto para entrar em contato com a central de atendimento 135, para agendar o novo exame.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), ao qual o INSS está vinculado, esta convocação inclui 168.523 beneficiários da aposentadorias por invalidez e 10.412 titulares do auxílios-doença.

A convocação foi feita pelo Diário Oficial da União (confira a relação dos convocados por ordem alfabética), porque o INSS recebeu de volta as cartas enviadas aos segurados pelos Correios, com base nos endereços cadastrados no Sistema Único de Benefícios (SUB). De acordo com o instituto, esses beneficiários podem ter se mudado.

Outra possibilidade é que os dados estejam incompletos no cadastro, o que impossibilitou o envio das correspondências. Há também casos em que as pessoas foram localizadas, mas não fizeram o agendamento da nova perícia dentro do prazo fixado anteriormente. Esse grupo, portanto, terá mais uma chance de comparecimento ao INSS, antes da suspensão do benefício.

Segundo o INSS, na data marcada para a revisão da perícia, os segurados deverão apresentar toda a documentação médica que possuem, como atestados, laudos, receitas e exames.

O pente-fino do instituto nos benefícios por incapacidade teve início em 2016. Numa primeira etapa, o órgão deu prioridade à reavaliação dos auxílios-doença. Este ano, o foco são as aposentadorias por invalidez.

Cortes no pente-fino

O INSS já cancelou R$ 9,6 bilhões em auxílios-doença e aposentadorias por invalidez no pente-fino. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, os cancelamentos foram feitos, em sua maioria, porque foram encontradas irregularidades nas concessões.

A previsão é que, até o fim do ano, sejam economizados mais R$ 15,7 bilhões com a continuidade da revisão dos benefícios.

No Brasil, desde o início do processo (no segundo semestre de 2016) até 30 de junho de 2018, foram realizadas 791.471 perícias (431.582 de auxílios-doença e 359.889 de aposentadorias por invalidez). Entre os benefícios analisados, 341.746 auxílios e 108.512 aposentadorias foram cessados.

No Rio, foram feitos 65.434 exames (37.975 de auxílios-doença e 27.459 de aposentadadorias por invalidez). Entre os benefícios reavaliados, 27.624 auxílios-doença e 7.033 aposentadorias foram suspensos. O processo de revisão já gerou uma economia de R$ 1,1 bilhão nas revisões de auxílio-doença.

Ao todo, no Estado do Rio, 43.470 auxílios e 88.754 de aposentadorias por invalidez serão revisados até o fim do ano.

Relacionados