“Foi por vingança”, diz suposto ex-namorado de atirador de Orlando

“Eu chorei como não se houvesse amanhã. Mas o que me fez vir aqui contar a verdade é que ele não fez isso por terrorismo. Na minha opinião, ele fez por vingança.” A frase é do suposto ex-namorado de Omar Mateen, que matou 49 pessoas na boate Pulse, em Orlando, Estados Unidos. Em entrevista à jornalista Maria Elena Salinas, da Univision, o homem, que não quis se identificar, disse que teve um relacionamento de dois meses com Omar.

Segundo o suposto namorado, eles se conheceram no ano passado por meio de um aplicativo de relacionamento voltado ao público gay. Alguns meses depois, começaram a namorar. Omar Matten é descrito como sendo um homem “muito doce”, que nunca apresentou traços de violência. “Ele adorava carícias e estava procurando por um amor”, afirmou.
O suposto namorado ficou surpreso com o massacre. “Minha reação foi de que aquele homem não poderia ser o que eu conhecia”, disse. “Ele adorava os latinos, os gays latinos, com pele marrom, mas se sentia rejeitado. Sentia-se usado por eles. Havia momentos que, na Pulse, os caras faziam ele se sentir muito mal. Isso afetava muito ele”, explicou.

Ainda de acordo com a entrevista, Mateen ficou especialmente chateado com um encontro sexual com dois homens de Porto Rico, que depois revelaram ser HIV positivo. “Quando eu perguntei o que ele ia fazer, ele disse ‘vou fazer eles pagarem o que fizeram comigo’”, explicou.

Últimas Noticias