Polícia tenta identificar agressor de rapaz morto após deixar boate gay no Rio Vermelho

Um rapaz de 30 anos morreu na manhã desta segunda-feira (11), no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, após ter sofrido agressões ao sair de uma boate gay no bairro do Rio Vermelho, segundo imformações da família. A suspeita dos familiares é que Leonardo Moura tenha sido vítima de um caso de homofobia. Ele estava internadao na unidade de saúde desde o sábado (9).

De acordo com os relatos da prima da vítima, Caroline Moura, que morava junto com Leonardo no bairro da Barra e o chamava de irmão, ele saiu da boate nas primeiras horas da manhã de sábado, na companhia de um amigo. Ainda de acordo com Caroline, o amigo pegou um ônibus em direção ao bairro de Itapuã e o rapaz seguiu sozinho caminhando para achar um táxi.

Depois, ele foi achado desacordado na praia do Rio Vermelho, com muitos ferimentos e levado por uma ambulância do Samu até o Hospital Geral do Estado. O óbito foi registrado às 6h10 desta segunda-feira.
Conforme relatos dos familiares, Leonardo sofreu uma grave lesão nos rins e passou por uma cirurgia. Caroline detalha que, durante o fim de semana, ele chegou a apresentar uma melhora no quadro de saúde, foi levado para a enfermaria do hospital e até conseguia se comunicar. No entanto, não conseguiu lembrar do que ocorreu com ele.

A prima ressalta que Leonardo não tinha envolvimento com crimes ou drogas e que não faz ideia do que possa ter ocorrido, ou de quem possa ter cometido as agressões.
Em nota, a boate San Sebatian, onde a vítima estrava antes de ser agredido, lamentou o ocorrido e disse que se solidariza com a família do rapaz e torce por justiça.

Fonte:G1

Últimas Noticias