Antes de desaparecer, Vado foi orientado a não renunciar ao mandato, confirma Leo Prates

“Saiu com um modelo de carta de renúncia nas mãos e foi impedido pela assessoria da Câmara, dentro dos argumentos, para não renunciar, já que a assessoria viu que ele estava bastante abalado emocionalmente”, disse o presidente da Câmara Municipal de Salvador, Leo Prates (DEM), na manhã desta quarta-feira (05/12) sobre o sumiço do colega Vado Malassombrado, que está desaparecido desde terça-feira (03/12).

Leo disse ainda que os assessores do Legislativo recomendaram que Vado refletisse antes de qualquer medida. A causa da renúncia é desconhecida e o caso é investigado pela Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), da Polícia Civil.

O estranho sumiço do vereador Vado Malassombrado

Morre atriz Eva Wilma

A atriz Eva Wilma, 87 anos,  morreu neste sábado (15/05). Ela estava internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e tratava um câncer de ovário. A artista...

Mulheres que atacaram 9 supermercados em Remanso são presas

Investigadores da Delegacia Territorial (DT/Remanso) prenderam, na sexta-feira (14), duas mulheres suspeitas de furtos em, pelo menos, nove estabelecimentos comerciais da cidade. Uma delas foi flagrada dentro...

Estudo investiga como começa e evolui o câncer de esôfago

Estudo inédito internacional sobre alterações epigenéticas de pacientes com câncer de esôfago constatou que os pacientes analisados, originários de diferentes regiões do mundo com alta incidência desse...

Cristo recebe iluminação para incentiva a vacinação contra a covid-19

O monumento do Cristo Redentor no Rio de Janeiro recebe, neste sábado (15), iluminação especial promovida pelo Movimento Unidos Pela Vacina. A ação, que acontecerá entre...