Solla diz que é “extemporâneo restringir” pré-candidaturas e defende Fábio Vilas Boas

Em nota enviada na manhã desta sexta-feira (15/03) ao Informe Baiano, o deputado federal Jorge Solla criticou a direção municipal do seu partido, o PT, que teria se manifestado de forma adversa ao que foi debatido em um encontro. O secretário municipal da sigla, Paulo Mota, disse o nome do secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas Boas, está descartado para disputar a prefeitura de Salvador em 2020.

Para Solla, “é extemporâneo restringir, neste momento, o debate a lista de nomes pré-estabelecida”.

“Não podemos ter uma política de vetos. O secretário Fábio Villas Boas está convidado, se for de seu interesse, a se juntar a nós neste processo”, disse o parlamentar. Veja abaixo nota na íntegra.

“Nosso grupo político tem interesse em participar da eleição de 2020. Todavia, é extemporâneo restringir, neste momento, o debate a lista de nomes pré-estabelecida. Em vez de gerar consensos, provoca divisões e exclui atores importantes do debate. Os prazos eleitorais, internos e externos, inclusive permitem a vinda de novos quadros ao PT aptos à disputa. Não podemos ter uma política de vetos. O secretário Fábio Villas Boas está convidado, se for de seu interesse, a se juntar a nós neste processo.

Interessa ao PT, no momento, iniciar um debate qualificado sobre a cidade, delinear um projeto de gestão de esquerda inédito pra Salvador. Com base social, através um planejamento elaborado a partir da escuta de todos os seguimentos do partido e a sociedade, sem o improviso que tem sido a tônica da participação da esquerda nas eleições da capital. A prioridade hoje é consolidar o entendimento de que termos uma candidatura própria é inadiável. Depois de sucessivas gestões por quase três décadas que só entendem de cimento e elite, vamos cuidar das pessoas, de gerar emprego, dar saúde e educação, moradia e transporte público digno”.