Dilma chama Temer de traidor e diz que vai continuar lutando

A presidente falou pela primeira vez, na tarde desta segunda (18), após o processo do impeachment ser aprovado na Câmara Federal e seguir para o Senado. Visivelmente abalada e ao mesmo tempo revoltada, ela falou de democracia e disse que está sendo injustiçada. “Existe uma violência no Brasil contra a verdade e contra a democracia”. E completou: “A mim se reserva um tratamento que não foi reservado a ninguém. Não foram atos praticados para que eu enriquecesse indevidamente”.

Dilma também criticou o vice-presidente Michel . “É estarrecedor que um vice-presidente, no exercício do mandato, conspire contra a presidente. Nenhuma pessoa seria respeitada com tal atitude. A sociedade humana não gosta de traidor”.

A presidente disse ainda que esta “tendo os sonhos torturados.. Não vão matar em mim meus sonhos… Não começou o fim. Essa luta ela vai ser muito longa e demorada… Nenhum governo será legítimo se o povo não puder se reconhecer nele como sendo produto da democracia, sem ser por ordem do voto secreto e direto, em uma eleição convocada para esse fim. O que acontece é uma tentativa de eleição indireta. Ela se dá por quem quer ascender ao poder e não tem votos para tal”, disse.