Hospital Municipal de Salvador e UPAs registram quase 600 mil atendimentos em 2018

Durante o ano de 2018, as unidades de urgência e emergência do município – o Hospital Municipal de Salvador (HMS) e as nove Unidades de Pronto Atendimento (UPA) – realizaram juntas quase 600 mil atendimentos. Desse total, pouco mais de 80 mil atendimentos foram prestados pelo HMS a usuários do SUS de toda a Bahia em oito meses de atividade. Desse total, 10% das admissões foram de pacientes provenientes de municípios do interior e de outros estados. Somam-se a isso as mais de 510 mil pessoas atendidas e 480 mil exames realizados nas UPAs administradas pela Prefeitura.

O volume de admissões do Hospital Municipal deve-se, principalmente, à antecipação em um ano da capacidade total de acolhimento. Para este ano de 2019, a Prefeitura analisa o projeto de implantação de mais 90 leitos, que serão acrescentados aos 210 já em funcionamento.

Do total de atendimentos realizados no hospital, situado em Boca da Mata, o setor de emergência foi o responsável pelo maior número de ocorrências, com 41 mil admissões, seguido pelas internações, com 5.204. De abril a dezembro, foram registrados mais de 12 mil atendimentos ambulatoriais e cerca de 1.800 procedimentos cirúrgicos.

“A implantação da unidade tem reforçado o fluxo assistencial da rede hospitalar, não apenas para quem vive na capital, como também tem se tornado referência para pacientes do interior, sobretudo, da Região Metropolitana. A ampliação da oferta de serviços tem extrema importância, pois ajuda a reduzir o tempo de espera na fila da regulação”, afirma o coordenador médico hospitalar e de emergência de Salvador, Ivan Paiva.

No local, são feitas cirurgias de urgência, como as de trauma, apendicite, abdômen agudo, e também algumas eletivas, como a de vesícula e hérnia. Alguns dos exames realizados são tomografia computadorizada, ecocardiograma, ultrassonografias, raio-X, eletrocardiograma, eletroencefalograma e holter além de hemograma e urina.

Resolutividade – Com funcionamento ininterrupto em regime 24 horas, as Unidades de Pronto Atendimento chamam atenção pelo alto índice de resolutividade. Em média, 88% dos casos são solucionados nas próprias unidades, o que contribui significativamente para a diminuição de pacientes na fila da Central Estadual de Regulação.

A eficiência dos serviços das UPAs de Salvador também tem atraído pacientes de outros municípios. Do total de atendimentos registrados, mais de 6 mil foram de usuários de cidades do interior do Estado, número que pode ser superior, uma vez que cerca de 200 mil atendimentos realizados foram de pacientes cujas cidades de origens são ignoradas ou eram de fora do Brasil.

No início de 2013, a capital baiana contava apenas com uma UPA. Desde então, um plano de expansão da rede de urgência e emergência teve início, com a construção de mais oito UPAs, otimizando o socorro à vida dos baianos.