Lavagem do Bonfim terá 1.803 policiais militares

A Lavagem do Bonfim deste ano contará com 1.803 policiais militares distribuídos ao longo dos oito quilômetros do cortejo e nas principais vias de acesso à festa.

O policiamento será montado a partir das 5h de quinta-feira (17) e o efetivo atuará em patrulhas, nos 20 postos elevados de observação, em barreiras de trânsito apoiando à Transalvador, além do apoio de viaturas (carros e motos), cavalos, helicóptero e drone.

Ao todo, serão empregadas equipes do Comando de Policiamento Regional Baía de Todos os Santos (CPRC-BTS), do Comando Especializado (CPE) e do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP).

A Polícia Militar também dará atenção especial às principais vias de acesso ao trajeto e entorno da festa, corredores de tráfego, estações de metrô e pontos de ônibus, bem como nos eventos paralelos que ocorrem na mesma data festiva.

Alerta para drones – A Polícia Militar, através do Grupamento Aéreo (Graer), ressalta que é proibido por legislação específica o voo de drone a menos de 30 metros de distância horizontal de aglomeração de pessoas e edificações. Dessa forma, fica clara a impossibilidade de utilização de Aeronave Remotamente Pilotada (RPA) durante a Lavagem do Bonfim, pois se trata de uma região com muitas edificações e presença de pessoas.

Salvo essas circunstâncias, qualquer cidadão pode utilizar o equipamento desde que seja habilitado. Para isso, é necessário que o operador de drone até 25kg possua cadastro no Sistema de Aeronaves não Tripuladas (Sisant) da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac); manual de voo da aeronave, seguro aeronáutico; avaliação do risco; certificado de homologação da Anatel; e o protocolo de autorização do Sistema de Acesso do Espaço Aéreo por RPAS (Sarpas).

A explicação para adquirir esses documentos é encontrada no site da Anac.