Ministério receberá propostas técnicas de dessalinização até dia 18

A view of a new desalination plant is seen in the city of Hadera, Israel, Sunday, May 16, 2010. Israel on Sunday dedicated a water desalination plant designed to help alleviate the country's chronic water shortage. The plant, on the mediterranean coast south of the port city of Haifa, is the third of five planned desalination facilities expected to provide two third of Israel's drinking water. (AP Photo/Ariel Schalit)

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) receberá propostas de pesquisadores, desenvolvedores e fornecedores de tecnologias de dessalinização até o dia 18. Essas alternativas sarão analisadas para projetos de atendimento a comunidades que sofrem com falta de água potável no país.

O foco é o atendimento a pessoas residentes na região do Semiárido. Segundo o ministério, 12% da população brasileira, cerca de 27 milhões de pessoas, residem nas cidades nessa área, que abrange 12% do território nacional, cerca de 1,03 milhões de quilômetros quadrados. Marcada por tempo seco, o semiárido sempre foi um desafio na garantia da oferta de água potável.

O minisério quer pegar água salobra no solo e usar soluções de dessalinização para transformá-la em uma alternativa aos moradores. Para fazer a mudança vai reunir as informações sobre soluções cadastradas no banco de dados sobre o tema e seu estágio (pesquisa, tecnologia elaborada e solução pronta para comercialização), com vistas a analisar quais poderão ser adotadas na região em cada situação.

Os projetos de reuso e dessalinização no Brasil serão coordenados pelo Instituto Nacional do Semi-árido. Tecnologias brasileiras e de outros países serão avaliadas pelo centro. No mês passado, uma comitiva do ministério viajou a Israel e conheceu algumas experiências nesta atividade. Serão examinadas as propriedades de cada equipamento, tais como gasto de energia, vazão da água, custos e eficiência.

Os pesquisadores ou empresas que desejaram se inscrever no cadastro devem fazê-lo por um formulário eletrônico disponível no site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.