Atacante russo é multado após criticar convocação de brasileiro por ser negro

O atacante Pavel Pogrebnyak foi multado nesta terça-feira pela União de Futebol Russo em 250 mil rublos (aproximadamente R$ 12 mil) após dar uma declaração de cunho racista para criticar a convocação do atacante brasileiro Ari, que é naturalizado, para defender a seleção nacional.

Em entrevista ao jornal russo Komsomolskaya Pravda, Pogrebnyak afirmou acreditar que Ari, por não ter nascido no país, não deveria defender a seleção. “É ridículo que jogadores negros atuem pela seleção da Rússia”, afirmou.

Posteriormente, Pogrebnyak afirmou que não tinha a intenção de ofender jogadores negros, mas apenas defender o seu ponto de vista de que atletas nascidos no exterior não devem representar a Rússia.

Nesta terça-feira, então, o comitê de ética da federação russa anunciou a multa a Pogrebnyak e afirmou que o jogador será suspenso até o fim da temporada se cometer nova ofensa. “Os fundos da multa vão para projetos especiais para combater discriminação”, explicou a entidade em um comunicado.

Pogrebnyak defendeu a seleção da Rússia entre 2006 e 2012. Com passagens por times fora do seu país como o Stuttgart e o inglês Reading, ele defende atualmente o Ural, de Ecatarimburgo.

Ari atua no futebol da Rússia há nove anos e fez a sua estreia pela seleção nacional em novembro. A equipe também costuma ter em seu grupo outros dois jogadores nascidos no Brasil, o goleiro Guilherme e o lateral-direito Mário Fernandes. Ilzat Akhmedov, do Quirguistão, também atua pela seleção russa com frequência, sendo que a equipe também já contou com alemães naturalizados.

Guilherme, que defende o Lokomotiv Moscou, também foi alvo de injúrias raciais de alguns torcedores do Spartak Moscou que cantaram em dezembro que ele era “um macaco” durante um jogo do clube.