Governo propõe salário mínimo de R$ 1.040 para 2020, sem aumento real

O governo federal propôs que o salário mínimo para 2020 seja de 1.040 reais, de acordo com o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), divulgado nesta segunda-feira (15).

O reajuste representa uma correção de 4,2% referente à estimativa para a variação da inflação. Hoje, o valor do salário mínimo é de 998 reais.​

A proposta, elaborada pelo Ministério da Economia, adota uma nova política de reajustes, que não traz aumentos reais. Isso significa que o valor será corrigido somente pela inflação, ou seja, pela estimativa do governo para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (INPC).

Essa é a primeira vez que o valor do salário mínimo ultrapassará mil reais. Para entrar em vigor, o reajuste deve ser apreciado pelo Congresso Nacional. Se aprovado, começará a valer em janeiro do ano que vem, com pagamento a partir de fevereiro.

Além da sugestão para 2020, o governo também apresentou um salário mínimo de 1.082 reais para 2021 e de 1.123 reais para 2022.

Sem aumento real
Nos últimos anos, o reajuste da remuneração base do trabalhador brasileiro seguia uma proposta de aumentos reais, determinada pela ex-presidente Dilma Rousseff e aprovada pelo Congresso Nacional.

Apesar disso, nem sempre o salário mínimo subiu acima da inflação.

Como a lei que definia a fórmula deixará de vigorar em 2020, o governo optou por reajustar o mínimo apenas pela inflação estimada para o INPC.