Deputada Kátia Oliveira defende construção do Hospital de Referência do Idoso

A deputada estadual Kátia Oliveira (MDB) solicitou ao governador Rui Costa (PT) a construção de um hospital de referência do idoso em Salvador e a implantação de núcleos especializados em saúde da população idosa nas policlínicas regionais do estado. Ao justificar a proposta, a parlamentar cita o aumento do número de pessoas com idade igual ou superior a 60 anos na Bahia atrelado à redução da taxa de natalidade, apontando para um envelhecimento da população.

Além disso, Kátia Oliveira ressalta que a construção do hospital e a implantação dos núcleos funcionam também como medidas sociais e econômicas. O periódico Cadernos de Saúde Pública, elaborado pela Fundação Osvaldo Cruz, aponta que 50% da população idosa têm renda pessoal menor que um salário-mínimo, enquanto o gasto médio mensal com remédios compromete, aproximadamente, um quarto dessa renda.

“Consequentemente, se não houver uma ação concreta do Estado para subsidiar os gastos de saúde dessa parcela da população, a sociedade brasileira estará condenando os idosos a morte ou a condição de pobreza extrema, tendo em vista o comprometimento do orçamento familiar advindo dos gastos crescentes com remédios, consultas, exames e tratamentos médicos”, pontua.

A deputada lembra que, na Bahia, a população idosa já ultrapassou a marca de 2 milhões de indivíduos, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgada em novembro de 2017. Esse mesmo estudo apontou que, em apenas 1 ano (entre 2015 e 2016), o crescimento da população idosa na Bahia atingiu o índice de 6,8%, patamar superior à média nacional, cuja ampliação foi de 3,7%.

“Neste sentido, o rápido envelhecimento populacional atrelado a diminuição da taxa de fecundidade dos casais está modificando a pirâmide etária da sociedade baiana e trazendo novos desafios aos governantes, sobretudo no tocante a oferecer serviços públicos específicos para a melhor idade, com a finalidade de garantir o envelhecimento saudável e em condições de dignidade”, afirma.

Kátia Oliveira ainda defende que as policlínicas sejam equipadas com núcleos especializados em saúde para idosos, com a presença de geriatra, gerontólogo, psicólogo, nutricionista, dentista, endocrinologista, fisioterapeuta, enfermeiras e técnicos de enfermagem.