Projeto do deputado Samuel define início da personalidade civil do ser humano na concepção

Está tramitando na Câmara dos Deputados o projeto de Lei 4150/19 que altera o Código Civil (Lei 10.406/02) para definir que a personalidade civil do ser humano começa desde a sua concepção.

Com a medida espera-se a redução do número de abortos no país, que segundo dados da Pesquisa Nacional do Aborto (PNA) 2016, a taxa gira em torno 13 abortos para cada mil mulheres entre 18 e 39 anos no Brasil.

Para o deputado estadual, Samuel Júnior (PDT) será uma medida ‘pró-vida’. “É preciso enxergar que salvaremos duas vidas: a do bebê e a da mãe. É um duplo risco e exposição desnecessária para realizar o procedimento. O aborto nunca é solução para nada, nem para a gravidez indesejável, nem para a gravidez inesperada, e sempre deixa cicatrizes indeléveis no corpo, mente e na história de vida da mulher”, afirmou Samuel.

Ainda de acordo com o parlamentar, se trata da preservação da família e uma sociedade equilibrada quanto aos direitos humanos. “O aborto não é um simples procedimento médico. Toda a sociedade deve se debruçar sobre o tema com sensibilidade. É dever do Estado o resguardo da vida e por quê não desde a sua concepção? ”, questiona.

Hoje, o código define que a personalidade civil da pessoa começa no nascimento com vida. Mas fixa que “a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do nascituro”.

De acordo com a autora do projeto, deputada Chris Tonietto (PSL-RJ), o código traz uma contradição e precisa se adequar à Convenção Americana de Direitos Humanos, também conhecida como Pacto de San José da Costa Rica. Assinado em 1969, o pacto é um tratado internacional entre os países-membros da Organização dos Estados Americanos.

O pacto diz que “toda pessoa tem o direito de que se respeite sua vida” e que “esse direito deve ser protegido pela lei e, em geral, desde o momento da concepção”.

Dia Estadual do Nascituro – Tramita na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), de autoria do deputado Samuel Júnior, o Projeto de Lei que institui o Dia Estadual do Nascituro, em 8 de outubro, e a Semana de Defesa e Promoção da Vida a ser comemorada anualmente na semana que anteceder o 8 de outubro.

O objetivo é estabelecer uma agenda positiva no Estado com diversas ações de valorização da vida.

Mulheres que atacaram 9 supermercados em Remanso são presas

Investigadores da Delegacia Territorial (DT/Remanso) prenderam, na sexta-feira (14), duas mulheres suspeitas de furtos em, pelo menos, nove estabelecimentos comerciais da cidade. Uma delas foi flagrada dentro...

Estudo investiga como começa e evolui o câncer de esôfago

Estudo inédito internacional sobre alterações epigenéticas de pacientes com câncer de esôfago constatou que os pacientes analisados, originários de diferentes regiões do mundo com alta incidência desse...

Cristo recebe iluminação para incentiva a vacinação contra a covid-19

O monumento do Cristo Redentor no Rio de Janeiro recebe, neste sábado (15), iluminação especial promovida pelo Movimento Unidos Pela Vacina. A ação, que acontecerá entre...

Homem matou vítimas a facadas e incendiou corpos

Suspeito de praticar dois homicídios, sendo um deles nesta última segunda-feira (10), foi preso na manhã desta sexta-feira (14), por policiais da Delegacia Territorial de Paulo Afonso,...