Denúncia: moradores de Ondina reclamam de danos causados por obra de posto de gasolina

Agressões ao meio ambiente, à ordem urbanística, segurança e saúde. É dessa forma que os moradores do Condomínio Costa Cavalcanti, localizado na Avenida Adhemar de Barros (Ondina) referem-se ao danos causados pelas obras de um posto de gasolina na região. A denúncia foi encaminhada para a Ouvidoria da Câmara Municipal, e o órgão aguarda resposta da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SEDUR).

A denúncia relata que a construção do posto de gasolina foi feita em um canteiro central da Avenida, o qual possui em seu entorno diversas residências, clínicas médicas, o Hospital Veterinário e o Campus Universitário da UFBA, entre outros. Na solicitação os moradores ressaltam que o início das obras começou no dia 21 de abril de 2020, época de ápice da pandemia do coronavírus, gerando aglomerações e alto risco de contágio da nova doença.

Ainda segundo a nota “um buraco já foi aberto, que parece ser para a instalação de câmara de depósito de gasolina. Durante esse processo, houve o rompimento de um grande tubo de água, já solucionado. Ocorre que, posteriormente, surgiu água jorrando vinda da UFBA. Há, inclusive, um duto com cabos/fios à mostra no buraco, o que chama a atenção para os critérios de segurança dos procedimentos ali realizados”, relatam. A situação se agrava pelos recorrentes alagamentos que surgem na região quando chove.

Os moradores ainda afirmam que a obra acarreta poluentes, e “os portadores de doenças respiratórias preexistentes estarão fadados a conviver, em suas próprias casas, com este perigo constante, vindo de uma atividade arriscada em área pública”, vide nota. Ainda complementam que “a prefeitura se limitou a dizer que tudo está de acordo com as normas, o que notadamente é uma justificativa vaga e insuficiente”, acrescentam. O Ministério Público do estado da Bahia já recebeu uma denúncia acerca desta situação.

“Estamos no aguardo de uma resposta da SEDUR para que este problema seja resolvido com brevidade”, ressalta Aladilce Souza, Ouvidora-Geral do município e vereadora (PCdoB). “Estou acompanhado o andamento juntos aos moradores do Costa Cavalcanti”, finaliza. A Ouvidoria aguarda uma devolutiva dos órgãos responsáveis.

Últimas Noticias