Ford suspende contratos de mil trabalhadores em Camaçari; outros 600 foram afetados

Foto: Sergio Figueiredo / Divulgação

A Ford decidiu suspender temporariamente o contrato de trabalho de 1.000 empregados da fábrica do município, entre 1º de agosto e 31 de outubro. A medida, conhecida como layoff, afeta, além dos empregados da fábrica, outros 600 sistemistas, que também terão o contrato suspenso.

Segundo a empresa, a suspensão tem o objetivo de “adequar o volume de produção à menor demanda do consumidor nessa situação sem precedentes”, diante da pandemia do novo coronavírus.

A Prefeitura de Camaçari informou que mantém diálogo permanente com a Ford e com todo o setor industrial de Camaçari. Durante os 90 dias de validade da suspensão, os trabalhadores continuarão recebendo seus salários, sendo que parte será paga pela empresa e parte pelo governo federal.

A gestão disse ainda que, desde o início da pandemia, tem tomado medidas para reduzir os impactos nos setores produtivos, a exemplo da prorrogação do pagamento da cota única do IPTU e a prorrogação de licenças e alvarás. A gestão destaca que continuará tomando todas as medidas para que a economia de Camaçari possa se reerguer após o fim da crise sanitária.

“Com esta crise, a Ford optou por esta suspensão dos contratos, conhecida como layoff. Nós mantemos diálogo permanente com a empresa e tenho certeza que, tão logo superemos esta crise sanitária, a Ford retomará suas atividades, mantendo os empregos. O cenário é muito difícil, mas continuaremos tomando todas as medidas necessárias para dar apoio ao setor produtivo de Camaçari”, afirmou o prefeito Elinaldo Araújo (Democratas).

Últimas Noticias