Kannário critica emenda que acaba com cobrança do Ecad em quartos de hotéis

O deputado federal Igor Kannário (Democratas) criticou nesta segunda-feira (12) uma emenda à medida provisória (MP) 948/20, que acaba com a cobrança via Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) de direitos autorais sobre as músicas executadas no interior dos quartos de hotéis. Caso aprovada, a medida vai prejudicar mais de 100 mil compositores, intérpretes e músicos.

A MP deve ser votada nesta terça-feira (4) pela Câmara dos Deputados. Kannário, contudo, já declarou sua posição contrária à Emenda de Plenário nº 1, protocolada no final do mês passado, que visa acabar com a cobrança do Ecad.

“Essa emenda é um ataque à classe artística do Brasil, e fica ainda mais grave neste momento de pandemia. Os setores artístico e cultural sem dúvidas estão entre os mais afetados pela crise provocada pelo coronavírus. Como sempre digo, a música é um produto e tem um dono, que merece e deve ser remunerado pelo seu trabalho, pela sua obra. Essa emenda é absurda”, disse Kannário.

Kannário recorda que outra medida provisória já previa o fim da cobrança, mas foi derrubada após forte mobilização do setor artístico. “Não é correto que os artistas contribuam, de graça, para hotéis. Se há uma crise, ela não foi provocada pela classe artística. Neste momento, mais do que nunca, os setores artístico e cultural precisam do apoio do poder público”, frisou.

Bahia registra 4.049 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 4.049 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +1,0%) e 3.105 recuperados (+0,8%). Dos 416.734 casos confirmados desde o...

Na Goméia de São Caetano, traficantes comemoram soltura de líder de facção

Os traficantes da Goméia de São Caetano, em Salvador, estão em festa nesta sexta-feira (04/12). O motivo é inacreditável: o líder da facção Bonde do Maluco (BDM),...