Sedur faz operação para fiscalizar protocolos em escolas de dança

Foto-Jefferson-Peixoto- Secom

Após uma semana desde a liberação da retomada das atividades nas escolas de dança, autorizadas para funcionar desde a última segunda-feira (28), a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) reforçou, na manhã desta segunda (5), as fiscalizações nesses estabelecimentos. Estão liberadas aulas de dança em geral, a exemplo de balé, jazz, sapateado e semelhantes. Nenhuma irregularidade foi encontrada.

Antes mesmo da autorização de reabertura, os gestores da Escola de Ballet Ebateca, na unidade localizada no bairro da Pituba, estudaram meios de se adequarem a uma possível retomada das atividades. A unidade foi a primeira a ser vistoriada pela equipe da Sedur, que está operando com seis equipes e 12 fiscais todos os dias.

Segundo a diretora da unidade, Juliana Devecchi, em setembro foi decidido que todas as unidades da Ebateca passarariam por reparo para se adequar a essa retomada gradual. “O trabalho é triplicado, tanto para os professores que precisam dar aula on-line e presencial, quanto para nossa gestão. Estamos confiantes que tudo vai dar certo. Estamos seguindo o protocolo corretamente e os fiscais não recomendaram absolutamente nada extra”, frisa.

Os estabelecimentos estão retomando as atividades aos poucos, já que o público ainda tem receio de retornar às aulas. “Apenas 20% dos alunos estão com as matrículas ativas, o que é muito pouco. Por isso, muitas escolas ainda não vão abrir. Para nós da Ebateca é um investimento reabrir, no sentido de que outras pessoas vejam que estamos trabalhando com segurança”, completa Juliana.

Protocolos – O coordenador de fiscalização da Sedur, Everaldo Freitas, ressalta a importância de cumprir todos os protocolos para que as atividades continuem ocorrendo normalmente nos estabelecimentos. “Os alunos não podem ter nenhum tipo de contato fisico, por isso a importância de manter o lugar demarcado na distância correta e a limitação da ocupação de 50% do espaço. Desde os protocolos gerais, que incluem os tapetes sanitizantes, a aferição de temperatura e o álcool em gel aos específicos, nada vai passar despercebido”, pontua.

Entre os protocolos está a exigência da demarcação no chão dos locais reservados aos alunos e professores, para garantir o afastamento mínimo de 1,5m; o uso de máscara o tempo inteiro; a proibição de ensaios, coreografias e apresentações que gerem contato físico ou redução do distanciamento social; e os estudantes não podem usar os mesmos calçados utilizados no ambiente externo, precisando ainda estarem em turmas fixas. O horário dessas aulas é o mesmo dos demais cursos livres, das 10h às 22h, de segunda a sábado.

“Tomo sempre banho antes e depois de transar”, diz Xuxa

Xuxa Meneghel revelou no livro “Memórias”, lançado em setembro, que ainda sofre com os traumas por causa dos abusos sexuais que sofreu quando era criança. As informações...

Salvador ganha destaque em final latino-americana de game musical

Salvador será destaque durante a transmissão da final latino-americana do game musical Just Dance M.A.C Challenge 2020. A capital baiana, eleita pela segunda vez pela Unesco como...

Prêmio das Artes Jorge Portugal, da Funceb, tem inscrições abertas até segunda-feira (19)

Lançado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia, o Prêmio das Artes Jorge Portugal segue com inscrições abertas até 19 de outubro (segunda-feira), no site da no...

Phil Collins descobre que mulher se envolveu com outro homem e quer despejá-la de sua mansão

Aos 69 anos, o cantor Phil Collins se envolveu em nova polêmica com sua ex-mulher e pretende entrar com um processo para despejá-la de sua mansão na...