Primeiro estudante surdocego se forma na UnB

Em tempos de pandemia, a foto do formando com o diploma na mão é tirada na sala de casa. Se a cena parece “comum” nos dias de hoje, o retrato tirado pelo estudante Iury Moraes, este semestre, mostra o contrário.

Primeiro estudante surdocego a se formar na Universidade de Brasília (UnB), Iury ultrapassou inúmeros desafios para exibir, orgulhoso, o “canudo” na mão.

O jovem de 26 anos nasceu com catarata e surdez profunda congênita e ingressou no curso de Letras, em 2016. Ele também foi o primeiro estudante surdocego a entrar na instituição.

Com ajuda da mãe, Elemregina Moraes, Iury conta que sempre estudou em escolas públicas em Brasília, com colegas com e sem deficiência, surdos e cegos ouvintes.

Abrir O Campo De Busca
Iury Moraes é o primeiro estudante da Universidade de Brasília surdo e cego a se formar num curso de graduação.© Marcello Casal JrAgência Brasil
Educação
Primeiro estudante surdocego se forma na UnB
Iury Moraes agora é licenciado em Língua Brasileira de Sinais (Libras)
Share on WhatsApp Share on Facebook Share on Twitter Share on Linkedin
Publicado em 17/10/2020 – 19:28 Por Renata Martins – Repórter da Rádio Nacional – Brasília
Em tempos de pandemia, a foto do formando com o diploma na mão é tirada na sala de casa. Se a cena parece “comum” nos dias de hoje, o retrato tirado pelo estudante Iury Moraes, este semestre, mostra o contrário.

Primeiro estudante surdocego a se formar na Universidade de Brasília (UnB), Iury ultrapassou inúmeros desafios para exibir, orgulhoso, o “canudo” na mão.

O jovem de 26 anos nasceu com catarata e surdez profunda congênita e ingressou no curso de Letras, em 2016. Ele também foi o primeiro estudante surdocego a entrar na instituição.

Com ajuda da mãe, Elemregina Moraes, Iury conta que sempre estudou em escolas públicas em Brasília, com colegas com e sem deficiência, surdos e cegos ouvintes.

Iury Moraes é o primeiro estudante da Universidade de Brasília surdo e cego a se formar num curso de graduação.
Iury Moraes é o primeiro estudante surdo e cego a se formar num curso de graduação na Universidade de Brasília . – Arquivo pessoal
Para ele, ter pessoas com deficiência estudando em escolas regulares força as instituições a promoverem políticas de acessibilidade e inclusão.

A diretora do Instituto de Letras da UnB, Rosana Rigota, relata que os desafios foram muitos – para ele e para a universidade.

Iury se formou em licenciatura em Língua Brasileira de Sinais (Libras) e português como segunda língua. Cerca de 30 surdos, três deles surdocegos, estudam atualmente no Instituto de Letras da UnB.

Segundo a presidente do Grupo Brasil de Apoio ao Surdocego e ao Múltiplo Deficiente Sensorial, Cláudia Sofia Pereira, há pelo menos 7 mil estudantes com essa deficiência no Brasil.

Iury não pretende parar. Dar aulas, fazer mestrado e doutorado estão nos planos do jovem. Perguntado se, diante das dificuldades, pensou alguma vez em desistir, ele foi categórico: “nunca”.

No dia Internacional da Mulher, Kátia Oliveira destaca conquistas, mas alerta: “Ainda temos muitos desafios”

A deputada estadual Kátia Oliveira (MDB) destacou nesta segunda-feira (8), quando é celebrado o Dia Internacional da Mulher, as conquistas do público feminino nos últimos anos, mas...

Livre-se da caspa em minutos com limão. É fácil…

A tão odiada caspa surge devido a vários fatores, devendo-se sobretudo ao estresse, mas também ao modo incorreto de tratar o cabelo, conforme explica um artigo publicado...

Pré-selecionados do Prouni têm até sexta para comprovar informações

Os estudantes pré-selecionados em lista de espera do processo seletivo do Programa Universidade para Todos (Prouni), edição do 1º semestre de 2021, têm até a sexta-feira (12)...

Aproveite a safra de março e abril para preparar receitas econômicas

Conhecer os alimentos das safras do ano ajuda não só nas economias mensais, como também na organização das refeições em casa. Além desses ingredientes serem encontrados facilmente...