Uesc assina convênio para realização de 10 mil testes de detecção da Covid 19

Um convênio assinado nesta quinta-feira (22) entre a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTIC) e Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc), com a participação da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), vai possibilitar a realização de cerca de 10 mil testes utilizando RT-qPCR para detecção de SARS-CoV-2 (Covid-19).

A Uesc é a única universidade estadual que integra o ‘Projeto Institucional em Rede: Laboratórios para testes de diagnósticos da Covid-19’, que inclui, entre outras metas, a realização de cerca de 10 mil testes RT-qPCR. A ação envolve 13 instituições brasileiras e prevê esforço de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e extensão.

Serão atendidos 36 municípios no sul da Bahia. Os testes serão analisados pelo Laboratório de Farmacogenômica e Epidemiologia Molecular da Universidade Estadual de Santa Cruz (Lafem/Uesc), já credenciado pelo Laboratório Central da Bahia (Lacen). O Lafem realiza diagnósticos da Covid 19 desde o mês de junho.

O reitor Alessandro Fernandes de Santana lembra que “a Uesc adaptou o Lafem para realização de testagem para detecção de SARS-CoV-2, no começo com uma capacidade para 40 testes/dia. Com a aquisição de um equipamento novo, a capacidade foi ampliada para 200 testes/dia. O convênio com o MCTIC aumenta essa capacidade para aproximadamente 10 mil testes/mês”.

O professor Alessandro destaca que “o tempo de resposta desse exame feito na Uesc é muito mais rápido e amplia o número de testagens. Possibilita também, aos municípios, a clareza do cenário onde estão as ocorrências, eficientizando a tomada de decisões por parte dos municípios e da Secretaria da Saúde do Estado”. O reitor ressalta ainda a articulação e a capacidade cientifica da universidade como principais indicadores para a inclusão no convênio, que envolve 12 grandes universidades federais do país.

Os recursos, que podem alcançar até R$ 2,4 milhões, distribuídos por todas as universidades contempladas, serão aplicados na aquisição de insumos para os testes moleculares; realização de testes utilizando RT-qPCR para detecção de SARS-CoV-2; e criação de estratégias para melhoria do diagnóstico da Covid-19; treinamento técnico de equipe; e recepção de amostras clínicas para análises.

O presidente da Amurc e prefeito do município de Firmino Alves, Aurelino Moreno da Cunha Neto, destaca a importância do convênio “no momento em que cresce a preocupação com a propagação da Covid-19, muito por conta das campanhas políticas que promovem aglomerações em todos os municípios”.

Poupança tem maior retirada líquida em fevereiro em cinco anos

Pelo segundo mês seguido, a aplicação financeira mais tradicional dos brasileiros registrou retirada líquida de recursos. Em fevereiro, os investidores retiraram R$ 5,83 bilhões a mais do...

Museu Geológico da Bahia completa 46 anos

Vinte e sete mil peças, fragmentos de um mundo fabuloso e provas concretas de descobertas fantásticas, foram se juntando ao longo dos últimos 46 anos e dão...

Boletim epidemiológico registra 111 óbitos e mais de 21 mil casos ativos por Covid-19

No dia em que a Bahia atinge mais de 21 mil casos ativos de Covid-19, o Hospital de Campanha da Arena Fonte Nova começa a funcionar para...

MP aciona Justiça para combater extração mineral na Serra do Tombador

O Ministério Público estadual protocolou quatro ações civis públicas contra extrações minerais ilegais de arenito realizadas na Serra do Tombador, com pedido liminar de paralisação das atividades...