Átila do Congo cobra auxílio para trabalhadores: ‘Não tem como ficar em casa, vendo a família passar fome’

Com a demora para retomada do auxílio emergencial às classes mais vulneráveis e do benefício Salvador por Todos na capital baiana contemplando apenas alguns grupos, o vereador Átila do Congo (Patriota), elevou o tom em discurso na tribuna da Câmara Municipal nesta terça-feira (23), cobrando celeridade na divisão de valores de forma justa para os trabalhadores durante a segunda onda da pandemia.

Átila justificou que o país possui muitas riquezas e que é viável retomar imediatamente a disponibilização de um auxílio. “Sou a favor das medidas restritivas sim, porém, qual o cidadão que vai ficar em casa parado enquanto a família passa necessidades?”, questionou.

O parlamentar afirmou ainda que o negacionismo é ilusão, o risco para a doença existe, mas a fome é real. “Cada vez mais a triste evidência de quem se nega a ajudar a combater o vírus e também se esquiva da responsabilidade de ajudar os pais e mães de família a se manter em condições mínimas para sobrevivência”, bradou.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em setembro, referentes aos anos de 2017 e 2018, apontam que 5% da população, em torno de 10 milhões de pessoas, já vivenciavam uma situação de insegurança alimentar grave. Com a pandemia, o país retrocedeu 15 anos, com mais de 84 milhões de indivíduos enfrentando algum grau de instabilidade para se alimentar e, a tendência é aumentar sem apoio do auxílio emergencial.

Últimas Noticias