Homem executado em ambulância teria participado de ataques em Castelo Branco

Conhecido pelo apelido de “Zói” e apontado como gerente da facção Bonde do Maluco (BDM) da localidade do ‘Beco do Bozó’, em Pau da Lima, o homem que foi morto na noite de segunda-feira (29/03), por volta das 21h30, na Rotatória da Estrada do Derba, seria responsável pelos recentes ataques no bairro de Castelo Branco, em Salvador. Baleado próximo a Vila Canária horas antes da execução, o criminoso foi socorrido para a UPA de Santo Inácio.

Conforme a fonte do Informe Baiano, “Zói” estava acompanhado da namorada no momento da transferência para o Hospital do Subúrbio pelo Serviço Médico de Urgência (Samu), mas a viatura acabou sendo interceptada por três bandidos, que terminaram o “serviço”. A mulher de “Zói” também foi assassinada. Os profissionais de saúde não foram feridos na ação, porém, o motorista, que tem problema de pressão, passou mal.

Ainda de acordo com a fonte do IB, “Zói” costumava andar na região com duas pistolas e já tinha passagem na polícia. Ele ainda teria participado de ações criminosas ocorridas na madrugada de domingo e na manhã do dia da sua morte. Nas ocasiões, duas pessoas foram alvejadas e não resistiram.

O primeiro caso aconteceu na Rua Caminho do Vale, na 1ª Etapa, por volta das 3h e a vítima foi identificada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) como Genildo da Silva Arcanjo Júnior, 23 anos. A segunda morte foi por volta das 7h de segunda-feira (29/03) e a vítima trata-se do adolescente identificado pelas iniciais W. de J. S., 17. Não há informações se eles tinham envolvimento com a criminalidade.

Todas as mortes são investigadas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).