Três ‘regras’ para a perda de peso que, na verdade, podem não resultar

Quando se trata de perda de peso, cada caso é um caso. Mas, apesar disso, ainda existem algumas ‘regras’ universais que muitos de nós tentamos seguir ao máximo – mesmo que não sejam as corretas para nós.

Alerta para algumas suposições que não devem ser tidas como as únicas corretas:

Exercícios intensos: claro, um treino intenso de HIIT ou uma aula de spin pode aumentar a sua frequência cardíaca e queimar mais calorias do que o ioga. Porém, um treino capaz de reduzir os níveis do hormônio do stress, o cortisol, também pode ter bons efeitos na perda de peso. Isto porque quanto mais cortisol estiver no seu sistema, mais fome e peso terá.

Evitar o glúten: Apesar de estar na moda, evitar o glúten raramente garante a perda de peso. Assim, em vez disso, corte nos alimentos processados, como cereais açucarados e biscoitos.

Reduzir o consumo de carboidratos: Não é necessário consumir menos carboidratos para emagrecer. A grande questão está no tipo de hidratos que escolhe. Carboidratos complexos, como leguminosas ou quinoa, não são os inimigos, mas sim os refinados que são digeridos rapidamente e aumentam o açúcar no sangue, aumentando a fome.