Decreto que amplia funcionamento de bares e restaurantes garantirá empregos e renda, diz grupo ligado ao setor

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes na Bahia (Abrasel-BA), junto com os deputados estaduais Eduardo Sales e Tiago Correia, da Frente Parlamentar do Setor Produtivo, e o vereador de Salvador Daniel Alves, comemoraram a ampliação do horário de funcionamento de bares e restaurantes na capital baiana.

O decreto do governador Rui Costa permite que os estabelecimentos funcionem até às 21h a partir desta segunda-feira (19). Este é o terceiro relaxamento das medidas preventivas contra a Covid-19 na Bahia desde a Páscoa para este setor que tem amargurado grandes prejuízos.

Desde o início da pandemia, por conta das medidas restritivas, 69% dos bares e restaurantes estão para fechar ou já interromperam as atividades na Bahia. Atualmente existem mais de 57 mil bares, restaurantes e similares no estado, sendo que destes mais de 16 mil em Salvador. O segmento gera aproximadamente 280 mil empregos diretos, e deste número, cerca de 80 mil empregos diretos são gerados na capital.

Buscando medidas de compensação e estímulo ao setor, o grupo vem provocando tanto o governo estadual quanto os prefeitos das cidades baianas sobre a necessidade do relaxamento das restrições.

Correia, Salles e Alves, juntamente com a Abrasel-Bahia, têm participado ativamente dos debates com os governantes, levando os pleitos do setor e, inclusive, participaram de uma carreata, onde levaram uma série de pedidos ao governador Rui Costa, à União dos Municípios da Bahia (UPB) e ao prefeito Bruno Reis.

Alves, que defendeu na semana passada no plenário da Câmara Municipal a flexibilização, afirmou que a medida é fundamental para impedir o caos em um dos setores que mais emprega em Salvador.

“O setor está passando por um momento bastante complicado. Infelizmente com o atual decreto, os bares e restaurantes não conseguem sobreviver, pois 80% da sua receita vêm da noite. E a venda de bebidas alcoólicas complementa o faturamento”, explicou o vereador.

Para Salles, a flexibilização do governador freia a possibilidade de fechamento de diversos estabelecimentos e reanima o comércio. “Rui foi bastante sensível com essa ajuda ao setor. Nossa luta é para buscar o equilíbrio entre a preservação da saúde de todos os baianos e a sobrevivência econômica dos estabelecimentos e, consequentemente, a manutenção dos empregos”, disse.

Correia lembra também que é preciso uma série de medidas para ajudar o setor. “Defendemos a redução da alíquota de ICMS para 1% durante o período da pandemia, além da isenção do ICMS da conta de energia elétrica e de gás até dez 2022 e a suspensão do corte de fornecimento de água e energia elétrica com parcelamento da conta de água em até 60 meses, sem multa, sem juros e sem correção”, elencou Correia.

Seguro Garantia-Safra é pago a cerca de 215 mil agricultores que aderiram ao programa

Por meio da articulação do Governo do Estado, junto ao Comitê Gestor do Programa Garantia-Safra, mais nove municípios baianos, que aderiram às safras verão e inverno 2019/2020,...

Prefeitura prossegue com contratação imediata para médicos do Samu

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), segue com o credenciamento imediato de médicos em regime pessoa jurídica (PJ), através de chamamento público, para atuação...

Caso Lázaro: serial killer de Brasília teria invadido chácara e furtado alimentos

O serial killer de Brasília Lázaro Barbosa continua provocando pânico e sendo caçado pela polícia. Na madrugada desta terça-feira (22/06), ele teria invadido uma chácara, em Águas...

Anvisa nega autorização de uso emergencial do Avifavir para covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou hoje (22) o pedido de autorização temporária para uso emergencial do medicamento Avifavir (Favipiravir) no tratamento antiviral de pacientes...