Decreto que amplia funcionamento de bares e restaurantes garantirá empregos e renda, diz grupo ligado ao setor

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes na Bahia (Abrasel-BA), junto com os deputados estaduais Eduardo Sales e Tiago Correia, da Frente Parlamentar do Setor Produtivo, e o vereador de Salvador Daniel Alves, comemoraram a ampliação do horário de funcionamento de bares e restaurantes na capital baiana.

O decreto do governador Rui Costa permite que os estabelecimentos funcionem até às 21h a partir desta segunda-feira (19). Este é o terceiro relaxamento das medidas preventivas contra a Covid-19 na Bahia desde a Páscoa para este setor que tem amargurado grandes prejuízos.

Desde o início da pandemia, por conta das medidas restritivas, 69% dos bares e restaurantes estão para fechar ou já interromperam as atividades na Bahia. Atualmente existem mais de 57 mil bares, restaurantes e similares no estado, sendo que destes mais de 16 mil em Salvador. O segmento gera aproximadamente 280 mil empregos diretos, e deste número, cerca de 80 mil empregos diretos são gerados na capital.

Buscando medidas de compensação e estímulo ao setor, o grupo vem provocando tanto o governo estadual quanto os prefeitos das cidades baianas sobre a necessidade do relaxamento das restrições.

Correia, Salles e Alves, juntamente com a Abrasel-Bahia, têm participado ativamente dos debates com os governantes, levando os pleitos do setor e, inclusive, participaram de uma carreata, onde levaram uma série de pedidos ao governador Rui Costa, à União dos Municípios da Bahia (UPB) e ao prefeito Bruno Reis.

Alves, que defendeu na semana passada no plenário da Câmara Municipal a flexibilização, afirmou que a medida é fundamental para impedir o caos em um dos setores que mais emprega em Salvador.

“O setor está passando por um momento bastante complicado. Infelizmente com o atual decreto, os bares e restaurantes não conseguem sobreviver, pois 80% da sua receita vêm da noite. E a venda de bebidas alcoólicas complementa o faturamento”, explicou o vereador.

Para Salles, a flexibilização do governador freia a possibilidade de fechamento de diversos estabelecimentos e reanima o comércio. “Rui foi bastante sensível com essa ajuda ao setor. Nossa luta é para buscar o equilíbrio entre a preservação da saúde de todos os baianos e a sobrevivência econômica dos estabelecimentos e, consequentemente, a manutenção dos empregos”, disse.

Correia lembra também que é preciso uma série de medidas para ajudar o setor. “Defendemos a redução da alíquota de ICMS para 1% durante o período da pandemia, além da isenção do ICMS da conta de energia elétrica e de gás até dez 2022 e a suspensão do corte de fornecimento de água e energia elétrica com parcelamento da conta de água em até 60 meses, sem multa, sem juros e sem correção”, elencou Correia.

Polícia resgata idosa mantida em cárcere privado em Ipirá

Policiais da Delegacia Territorial (DT) de Ipirá foram acionados por uma assistente social do município para resgatar uma senhora, de 90 anos, que estava sendo...

Segunda etapa da requalificação da Sabino Silva é iniciada

A Rua Professor Sabino Silva, uma das vias de acesso à orla de Salvador no trecho Barra/Ondina, será beneficiada com o início da segunda etapa das obras...

ONU pede investigação imparcial sobre operação no Jacarezinho

O Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos, com sede em Genebra, na Suíça, pediu hoje (7) ao Ministério Público que realize uma...

Megaoperação em Tancredo Neves troca tiros com “bonde” e apreende mais de meio milhão em drogas

Por volta das 06h desta sexta-feira (07/05), na Rua Washington, foi deflagrada uma megaperação para combater uma quadrilha especializada em roubo a banco e tráfico de drogas....