Suíca diz que “governo e prefeitura precisam cumprir medida e começar vacinação de garis e margaridas”

Os trabalhadores de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos do país foram incluídos pelo Ministério da Saúde (MS) como grupo prioritário de vacinação contra a covid-19. No entanto, segundo o vereador de Salvador Luiz Carlos Suíca (PT), a prefeitura da capital e o governo estadual não querem cumprir a medida. O edil critica a posição de Léo Prates e de Fábio Vilas-Boas, respectivamente titulares das pastas municipal e estadual de Saúde. Nesta quarta-feira (21), após saber da inclusão como uma das mudanças da nova versão do Plano Nacional de Imunizações (PNI), Suíca pediu atenção para a categoria e sinalizou que o SindilimpBA deve cobrar o cumprimento da medida urgentemente.

“Todas as reuniões criam-se problemas, que configuram atos de preconceitos. E tem mais, se isso não for sinalizado positivamente, não teremos outra alternativa a não ser paralisar os serviços em toda a Bahia. Essas mudanças do plano de vacinação devem ser publicadas pelo Ministério até a sexta [23 de abril]. E o documento que foi publicado pela mídia nacional mostra que a pasta federal estima que os trabalhadores e trabalhadoras de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos no Brasil somam mais de 255 mil. Eles estão cotidianamente nas ruas ajudando a promover saúde, estão na linha de frente arriscando suas vidas para conter o vírus que já matou quase 400 mil”, detalha Suíca. Esse plano do MS orienta estados e municípios a seguirem e aplicarem as vacinas para grupos prioritários.

De acordo com a direção do SindilimpBA, os governadores e prefeitos têm autonomia para incluir novas categorias no grupo prioritário, no entanto, acredita que os trabalhadores de limpeza urbana devem ser incluídos o quanto antes. “Não cumprir essa medida seria um absurdo. Seria mais um ato de preconceito contra os garis e margaridas que estão na linha de frente todos os dias. Não é justo nem cogitar que essa medida não seja cumprida. Entendemos que o importante agora é imunizar quem está atuando diretamente nesta guerra contra o coronavírus”, declara a coordenadora-geral do sindicato, Ana Angélica Rabello.

Em documento encaminhado ao governo da Bahia e à prefeitura de Salvador, o SindilimpBA reuniu os coordenadores regionais e fundamentou o pedido para inclusão dos trabalhadores. “Esses trabalhadores, assim como os profissionais de saúde, estão diuturnamente na linha de frente do combate ao coronavírus desde o início da pandemia. Por esta razão, é urgente e imperiosa a priorização da vacinação da categoria, bem como a divulgação do seu respectivo cronograma, para propiciar mais segurança a estes trabalhadores no exercício da função. Assim como os profissionais de saúde, os profissionais da limpeza urbana estão demasiadamente vulneráveis à contaminação pelo vírus”, salienta trecho do ofício.

Câmara cria Semana Escolar de Combate à Violência contra a Mulher

A Câmara aprovou na noite desta quinta-feira o projeto de lei que institui a Semana Escolar de Combate à Violência contra a Mulher, que será realizada nas...

Três agências bancárias explodidas em Correntina

Grupos de homens fortemente armados explodiram três agências bancárias na cidade de Correntina, no oeste baiano, na madrugada desta sexta-feira (07/05). Os ataques às unidades, que ficam...

Programa de redução de salários preserva mais de 500 mil empregos

Em pouco mais de uma semana em vigor, a nova rodada do programa de preservação do emprego registrou 506.834 acordos fechados, divulgou hoje (6) a Secretaria de...

Exposição virtual divulga trabalhos de artistas de Cajazeiras

Imagine conhecer obras de artistas de áreas periféricas de Salvador como se estivesse no próprio local da mostra, mas sem sair de casa, principalmente neste período de...